Deu na Amanhã
Prejuízo líquido da Colombo deve-se a multa da Receita Federal
Uma autuação da Receita Federal levou a Lojas Colombo a fechar 2011 com um prejuízo líquido de R$ 54 milhões. Devido à falta de recolhimento de dois tributos – Imposto de Renda e Contribuição Social sobre o Lucro Líquido (CSLL) –, o grupo varejista gaúcho foi obrigado a pagar ao Fisco uma multa de R$ 80,2 milhões. As despesas geraram o prejuízo no mesmo ano em que a Colombo registrou um acréscimo de 8,5% na sua receita líquida, que foi de R$ 1,3 bilhão. O impasse que gerou a multa teve origem em uma operação realizada em 2007. Naquele ano, a Colombo vendeu metade do capital da financeira Credifar (depois rebatizada como Crediare) para o Bradesco. A Receita Federal alega que a empresa não teria feito o devido recolhimento de IR e CSLL em cima dos ganhos gerados com essa operação. Segundo o diretor de vendas César Siqueira Anderson, a rede varejista não achou necessário recorrer da decisão da Receita. “Entendemos a divergência e prestamos os esclarecimentos dentro das exigências fiscais”, declarou a revista Amanhã. Além disso, afirma ele, a empresa continua expandindo seus negócios fora da região sul – apesar de ter fechado as duas unidades que operava no mercado paulistano. “O investimento maior em São Paulo é a construção do nosso quarto Centro de Distribuição, próprio da Colombo, cujas obras já iniciaram em um terreno de 60 mil metros quadrados, localizado em Limeira”, informa Anderson. O objetivo, garante ele, é de que o centro de distribuição esteja pronto até o final deste ano. No primeiro trimestre deste ano, garante Anderson, a expansão foi de 12% em relação ao mesmo período de 2011.

Comentários

POSTAGENS MAIS VISITADAS