Pronunciamento de Dilma feriu Lei Eleitoral e Lei de Improbidade Administrativa

A oposição decidiu recorrer ao Tribunal Superior Eleitoral contra o pronunciamento feito pela presidente Dilma Rousseff na quarta-feira, 30 de abril, por ocasião do Dia do Trabalho. Um abuso que fere a legislação eleitoral. Não porque ela tenha anunciado o reajuste do Bolsa Família e da tabela do Imposto de Renda. A ilegalidade se dá quando ela se referiu aos telespectadores e ouvintes como eleitores; mais de uma vez, falou de uma parceria que, estava claro, não se estenderia apenas até dezembro deste ano, quando termina seu mandato, mas além. E isso significa uso da máquina pública em favor de um partido político, de uma candidatura. Uma coisa é Dilma anunciar medidas que beneficiem estes ou aqueles; outra, diferente, é atrelar essas medidas a um projeto político.

Comentários

POSTAGENS MAIS VISITADAS