Recuperação Judicial também é solicitada pela Ditália Móveis

Depois de outra grande empresa de Bento Gonçalves pedir recuperação judicial nos últimos dias (Farina S/A), agora outra grande do setor moveleiro também entrou em processo de recuperação judicial por dificuldades financeiras. A Ditália Móveis, com fábrica em Monte Belo do Sul, não aguentou a pressão de ter vários credores a bater as suas portas e terá que escolher outro caminho. A crise financeira da Ditália, já vinha sido notada pelo mercado há pelo menos 4 anos, mas os últimos “ajustes” do governo federal que aumentaram sobremaneira os custos operacionais das indústrias no país foram determinantes para que a empresa optasse pela demissão de funcionários e diminuísse a produção. Com 23 anos de atuação no setor moveleiro, comandada por Noemir Capoani, a Ditália chegou a estar entre as dez maiores empresas em faturamento do setor moveleiro no Brasil e empregar 480 pessoas, além de exportar para mais de 50 países. No auge, Capoani chegou a revelar que seu sonho era tornar a Ditália a maior empresa da América Latina no setor. Desde que conseguiu um financiamento de R$ 50 milhões para construir sua nova fábrica, a Ditália não só viu a produção crescer como também as dívidas, a tal ponto que tornou-se insustentável. Se é verdade que a recuperação judicial objetiva a superação da crise empresarial, permitindo a continuidade da atividade econômica para evitar a falência, resta esperar que os empresários reencontrem o caminho correto para o bem de todos.

Comentários

POSTAGENS MAIS VISITADAS