TCE RS aprova as contas de Tarso, deu a lógica

Por unanimidade, o Tribunal de Contas do Rio Grande do Sul (TCE) aprovou, hoje, as contas do quarto ano de gestão do ex-governador Tarso Genro (PT). Pela nona vez (quatro delas no mandato do petista), o Pleno da Corte rejeitou o parecer do procurador-geral do Ministério Público de Contas (MPC), recomendando a reprovação das prestações de 2014. Geraldo Da Camino apontou 43 falhas nas contas do ex-gestor do Palácio Piratini. No entanto o conselheiro Algir Lorenzon, que sempre aprovou as contas de todos os governadores, entendeu que Tarso não cometeu irregularidades. Ele ressaltou que Tarso retirou recursos do Caixa Único, mas aplicou o dinheiro em saúde e educação, além de investir na reposição de profissionais na área da Segurança Pública. Foram cinco votos a favor e nenhum contra. No parecer do MPC, eram apontadas ressalvas como o descumprimento do índice de 12% em investimentos na área da saúde; abertura de créditos adicionais sem amparo legal e desequilíbrio orçamentário, diferente do que previa a Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO). Nele, Da Camino reiterou um alerta feito ainda em 2012: “se ao longo de décadas, o Tribunal de Contas, os órgãos de controle tivessem julgado com ainda mais rigor as Contas de Governo do Estado, talvez o Estado não estivesse nessa situação financeira.

Comentários

POSTAGENS MAIS VISITADAS