PP e PSD foram decisivos para derrota de Dilma



Em votação histórica, o plenário da Câmara dos deputados aprovou o processo impeachment da presidenta Dilma Rousseff, neste domingo, 17 de abril, por 367 votos a favor, 137 contra, 7 abstenções e 2 ausências. A sessão, comandada por Eduardo Cunha (PMDB-RJ), alvo de protestos, foi marcada por tensão, troca de acusações, bate-boca e tumulto e durou seis horas, além dos dois outros dias de debate. Nas ruas, uma multidão de manifestantes festejaram. Agora, o processo segue para o Senado. Nesse resultado, o PP(Partido Progressista) e o PSD foram decisivos. As negociações do governo que entraram pela madrugada deste domingo (17), com o oferecimento de muitas vantagens aos partidos, em nada deu certo. O jornal O Estado de S. Paulo apurou que ameaça de expulsão feita nas conversas teria levado à mudança de posição de parlamentares. O PSD, na última semana, se reuniu com a presença do ministro Gilberto Kassab (Cidades), que entregou o cargo na última sexta-feira (15), para afinar o discurso do partido relativo ao processo do impeachment.

Comentários

POSTAGENS MAIS VISITADAS