Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Dezembro, 2016

Blog entra em recesso. Que venha 2017!

Sartori está certo e deveria fazer ainda mais

Está em curso na Assembleia a votação das medidas propostas pelo Governo Sartori para enfrentar a falta de dinheiro no caixa do governo estadual. Chega de corporativismo e hipocrisia. A mesma sociedade que condena o governo por não ter recursos, por exemplo, para bancar as cirurgias e consultas do SUS, para pagar salários em dia, para fazer obras de infraestrutura e para melhorar a segurança pública, não pode cair na armadilha da sensibilização classista daqueles que irão perder seu emprego no serviço público, ou privilégios pessoais. Ouvi a imprensa questionar: E o custo social destes milhares de servidores que serão demitidos? Ora, custo social? Perguntem o custo social para aquela senhora que está há três anos aguardando por uma cirurgia na coluna e que todas as noites não consegue dormir porque a dor é insuportável. Perguntem sobre o custo social para aquelas famílias que perderam seus filhos para a violência que cresce a cada dia. Custo Social? Ora, custo social ! Se Sartori obti

É preciso reinventar o jornalismo e recuperar, num contexto muito mais transparente e interativo, as competências e a magia do jornalismo de sempre.

Navegamos hoje freneticamente no espaço virtual. O consumo da informação, de fato, modificou. Do mesmo modo que as redes sociais tem sido grande aliada para facilitar a informação e a vida dos profissionais do Jornalismo, com transmissões ao vivo e grande alcance das publicações opinativas, a ascensão dela também tem seu lado negativo. Ficamos reféns da superficialidade. Perdemos contexto e sensibilidade crítica. Se por um lado somos os editores do nosso diário personalizado, por outro verifica-se um jornalismo sem alma e sem rigor. As reportagens não têm cheiro do asfalto. Todos os manuais de redação consagram a necessidade de ouvir os dois lados de um mesmo assunto. Mas alguns procedimentos, próprios de opções ideológicas, transformam um princípio irretocável, da verdade, num jogo de aparência. Matérias previamente decididas sem compromisso com a verdade buscam a cumplicidade da imparcialidade aparente. A decisão de ouvir o outro lado não é honesta. Mata-se a notícia. Cria-se a versã

Assembleia começa nesta segunda votação do pacote de Sartori

O mais duro pacote de medidas administrativas e fiscais dos últimos anos no RS, enfrenta a partir desta segunda-feira (19) as pressões políticas na Assembleia Legislativa. As assessorias técnicas das bancadas estão debruçadas sobre o conteúdo das sete Propostas de Emenda Constitucional (PECs), 11 Projetos de Lei (PLs) e quatro Projetos de Lei Complementar (PLCs) que promovem fusões de secretarias, extinções de fundações, privatizações de companhias, desligamento de servidores, aumento da alíquota previdenciária, adiamento no pagamento de salários, corte de benefícios e alteração nos repasses de valores a outros poderes. O grande questionamento no Legislativo é sobre os motivos que levaram o Executivo a enviar um pacote recheado de medidas que podem ser questionadas juridicamente e sobre as quais não há consenso nem na base aliada. A ele se juntam as críticas sobre a falta de discussões anteriores para elaborar as propostas e a suposta pouca transparência a respeito dos dados que embas

As exportações gaúchas sobem 23%

As exportações gaúchas subiram 23% em novembro sobre igual mês do ano passado, atingindo US$ 1,61 bilhão, segundo a Fiergs. Já as importações aumentaram 3,7%, alcançando US$ 872 milhões. No acumulado do ano entre janeiro e novembro, as exportações gaúchas caíram 6,5%, atingindo US$ 15,34 bilhões. Nesse período, a indústria registra queda menos intensa (-3,3%), totalizando US$ 11,27 bilhões.

Temer lança pacote para reagir à crise

Principais medidas do pacote anunciado pelo governo 1) REGULARIZAÇÃO TRIBUTÁRIA Pessoas físicas e jurídicas poderão regularizar passivos tributários para dívidas vencidas até 30 de novembro de 2016. Entre as opções para as empresas está o pagamento de 20% da dívida à vista e a quitação do restante com o uso de créditos de prejuízo fiscal. 2) INCENTIVO AO CRÉDITO IMOBILIÁRIO O governo vai regulamentar a Letra Imobiliária Garantida (LIG), um instrumento de captação de recursos. O objetivo é ampliar a oferta de crédito de longo prazo para a construção civil. Medida entra em consulta pública em janeiro de 2017. 3) REDUÇÃO DO SPREAD Duplicata eletrônica Será criado, via Medida Provisória (MP), um registro central de ativos financeiros usados como garantia para operações de crédito (duplicatas mercantis, recebíveis de cartão de crédito e outros). Medida pode aumentar a segurança dos credores e a oferta de crédito a pequenas e médias empresas com juros mais baixos. Cadastro

Mercado avalia que as medidas só devem provocar algum efeito no longo prazo

Em meio à crise política gerada por denúncias contra o núcleo do governo federal, e com a recuperação econômica mais lenta do que o esperado, o presidente Michel Temer (PMDB) lançou nesta quinta-feira (15) um pacote com uma série de medidas para tentar reduzir o endividamento de empresas e pessoas, diminuir a burocracia e estimular a atividade econômica. Segundo analistas econômicos, as medidas, poderão surtir algum efeito prático, se forem realmente implementadas, no longo prazo. Todo mundo sabe, e nós já estamos absolutamente calejados de saber, que amanhã, quando a gente acordar, ninguém vai ir no Banco, fazer um financiamento, ou entrar num site para conseguir descontos dos impostos que está devendo, e se beneficiar.Nada, absolutamente nada do que foi apresentado pela equipe econômica tem efeito de curto prazo. Cada empresário, pequeno, médio ou grande, terá que entender em que parte ele se encaixa nesta engrenagem e como poderá ser amparado. Terão que investir tempo e paciênc

Alerta: E-mails com boletos falsos estão sendo emitidos a contribuintes de Bento Gonçalves

Cidadãos de Bento Gonçalves procuraram a Secretaria de Finanças após terem recebido por e-mail um boleto com valores aproximados de R$ 300 referentes a um suposto débito que estaria impedindo a emissão de Certidões Negativas de débitos municipais.O boleto tem o formato de Documento de Arrecadação da Receita Federal (DARF), com uma ficha de compensação na parte inferior. A Secretaria Municipal de Finanças esclarece aos contribuintes que não envia boletos por e-mail, a não ser que solicitados diretamente pelos devedores. Tal ação se trata de uma tentativa de fraude. As providências cabíveis já estão sendo tomadas, com o devido Registro de Ocorrência na Delegacia de Polícia Civil, que investigará o caso.Dúvidas poderão ser esclarecidas pelo fone (54) 3055.7118 , pelo e-mail financas@bentogoncalves.rs.gov.br ou diretamente na Secretaria de Finanças, que está localizada na Av. Osvaldo Aranha, 1075.

Cresce a participação de Bento no PIB do RS

Pesquisa sobre o Produto Interno Bruto (PIB) de 2014 foi divulgada nesta quarta-feira (14) pela FEE, em parceria com o IBGE revela que Bento Gonçalves está entre os 10 municípios do RS que tiveram maior ganho de participação no PIB do Estado. O município com maior PIB segue sendo Porto Alegre (R$64,0 bilhões), seguida por Caxias do Sul, Gravataí, Canoas, Santa Cruz do Sul, Novo Hamburgo, Passo Fundo, Rio Grande, São Leopoldo e Pelotas. Os dez municípios do RS representaram 42,2% do PIB total do estado. Dentre as características dessas 10 cidades está a população superior a 100.000 habitantes e o setor de serviços como a atividade econômica mais importante. No comparativo com o ano de 2013, o PIB do RS apresentou, em 2014, um crescimento nominal de 7,7%.  Confira os 10 municípios que tiveram maior ganho de participação no PIB  Porto Alegre (0,45p.p) Santa Cruz do Sul (0,21 p.p) Guaíba (0,18 p.p) São Leopoldo (0,12 p.p) Santa Maria (0,08 p.p) Sapiranga (0,07 p.p) Hor

Declarações do secretário Felts em Carlos Barbosa não repercutem bem

“Em off, pessoal: anjo não se elege nem vereador em Carlos Barbosa. A gente tem que tirar e afastar essa hipocrisia. Eu tenho dez eleições nas costas, 12 anos de vereador, 12 anos prefeito, 12 anos deputado estadual. Desde os 18 anos e não perdi uma eleição. Em off: [o beneficiário dizia] ‘me dá uma mão para a campanha? Eu tenho R$ 5 mil, R$ 10 mil, R$ 50 mil, mas não coloca meu nome na tua prestação de conta’. Quem dizia que não? Precisa. Tinha que acabar um pouco com essa hipocrisia. Essa [última] campanha foi melhor, sim, mas ela beneficia quem é mais conhecido, já tem um certo desequilíbrio”. E prossegue: “Quem tem dinheiro de caixa dois que não contabiliza nunca? Jogou no bicho. Então eles podem eleger vocês; igrejas, de qualquer credo; tráfico, já pensaram nisso? Em off: em Novo Hamburgo elegeram um traficante para a Câmara de Vereadores e também conheço outras cidades que elegeram. Lá é dos Manos, mas deve ter alguém dos Bala na Cara em alguma cidade. E a gente não quer s

PEC do teto passa no Senado

Uma vitória que era para ser amplamente comemorada acabou minimizada pela crise que se abate sobre o governo Michel Temer (PMDB). Nesta terça-feira (13), o Senado aprovou em segundo turno a PEC do teto, que limita os gastos públicos em nível federal pelos próximos 20 anos. A aprovação, porém, se deu sob protestos (alguns violentos) em 13 estados e no DF; com 60% dos brasileiros se posicionando contra a emenda; diante de críticas de aliados em relação ao texto e, surpreendentemente, sugerindo a renúncia do presidente; e com o mercado apontando para a retração do PIB em 2017. Temer, por outro lado, comemorou o resultado e disse que a proposta vai tirar o país da recessão. Para a gestão Temer, a aprovação da PEC é o primeiro passo para tirar do papel o discurso de austeridade e indicar que a União caminha no sentido de reequilibrar as contas. A expectativa é que a proposta traga previsibilidade nas contas públicas, em um sinal positivo para o mercado, que voltaria a investir e gerar

CPFL vai mesmo para os chineses

Agora é oficial: dois terços da distribuição de energia elétrica no Rio Grande do Sul serão chineses. Com a autorização confirmada nesta terça-feira pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), a RGE e a RGE Sul (antiga AES Sul) passam a ser controladas pela State Grid Brazil Power Participações, subsidiária da chinesa State Grid. A chinesa State Grid assinou na última sexta-feira (02) em Xangai, na China, acordo para a compra dos 23% da participação da Camargo Correia na CPFL Energia por R$ 5,9 bilhões. A compra da holding, maior grupo privado do setor elétrico e que tem sede em Campinas (SP), pode chegar a R$ 25 bilhões, a maior aquisição no Brasil este ano.

Fras-le fecha acordo com norte-americana para produção e venda de freios

A Fras-le, do grupo Randon de Caxias, fechou acordo para criar uma joint venture com a Federal-Mogul Motorparts. A joint venture tem o objetivo de formar uma parceria estratégica para o fornecimento de produtos de freio premium. A Federal-Mogul Motorpart’s é fornecedora de produtos e serviços para os fabricantes e prestadores de serviços mundiais de veículos e equipamentos nos setores automotivo leve, médio, pesados e pesados fora de estrada, marítimo, ferroviário, aeroespacial e de geração de energia e mercados industriais.

Entidades empresariais lançam manifesto a favor do pacote de Sartori

Federações empresariais lançaram nota nesta terça-feira (13) defendendo o pacote do governo do Estado, que extingue nove fundações. A nota, divulgada no Twitter pelo Sistema Fiergs, diz que “a situação financeira do Estado, que se arrasta por muitos anos e impacta negativamente em toda a economia do RS e na vida de cada um de nós, tornou-se insuportável”. O texto termina com um pedido para que os deputados se empenhem em aprovar as medidas do “Plano de Modernização do RS”. Assinam, juntamente com a Fiergs, Fecomercio-RS, Farsul, FCDL e Federasul. Junto com o manifesto, as entidades divulgaram uma pesquisa que encomendaram do Instituto Pesquisa de Opinião. São várias dados. Entre eles, que o pior problema do Estado é gastar mais do que arrecada e que 40,6% não tem conhecimento algum sobre o pacote que o Governo do Estado enviou para a Assembleia Legislativa. 

Governo federal anuncia linha de crédito de R$ 3 bi para comprar ônibus

O Presidente da República, Michel Temer, lançou nesta terça-feira (13) um programa que pretende renovar até 10% da frota de ônibus do sistema de transporte público do país.A iniciativa, batizada pelo Palácio do Planalto de "Refrota 17", disponibilizará aos empresários do setor rodoviário uma linha de financiamento de R$ 3 bilhões de recursos do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS). É uma boa notícia para os fabricantes, como os de Caxias do Sul. Se efetivamente forem produzidos, vendidos e pagos 10 mil ônibus, isso representaria o dobro da demanda de 2016 do mercado interno brasileiro. O Ministério das Cidades informou que ainda não foram definidos o prazo de carência para quitar o financiamento e as garantias que serão exigidas dos empresários. Os interessados em utilizar a linha de crédito com juros subsidiados terão de oferecer uma contrapartida mínima será de 5% do valor do veículo.

Banco do Brasil aposenta 9,4 mil funcionários e suspende concursos

O maior programa de incentivo à aposentadoria da história do Banco do Brasil terminou na última sexta-feira. Os números impressionam: 9,4 mil empregados aceitaram ir para casa com a garantia de recebimento de 12 salários extras, o que custará R$ 1,4 bilhão à instituição, e de uma polpuda remuneração paga pela Previ, o fundo de pensão dos empregados do banco. Pelas contas do presidente do BB, Paulo Rogério Caffarelli, quando todo esse processo estiver encerrado, a economia com a folha de salários será de R$ 2,3 bilhões por ano, quantia que subirá para quase R$ 3,1 bilhões se somada à redução de custos de R$ 750 milhões com o fechamento de mais 400 agências.O maior desafio do BB, agora, será realocar 9,3 mil empregados que tiveram os cargos extintos por causa do enxugamento de postos de atendimento. 

Prefeito Pasin atua pela vinda da Havan para Bento Gonçalves

Em sintonia com a política pública municipal de desenvolvimento econômico, o prefeito de Bento Gonçalves continua atuando para fortalecer, atrair e incentivar novas e as já existentes no município. Nesta segunda-feira o prefeito, acompanhado do secretário de desenvolvimento econômico e do presidente do Centro das Indústrias de Bento Gonçalves, esteve em Santa Catarina na sede Havan, uma das maiores redes de comércio do sul do país. A ideia e captar para o município uma unidade da rede. Atualmente a Havan está presente em 94 cidades brasileiras, com lojas distribuídas em 14 estados, entretanto, o Rio Grande do Sul não conta com nenhuma unidade. Seu mix de produtos abrange mais de 100 mil itens. Bento se destacou nos últimos quatros anos na atração de grandes empresas por intermédio de facilidades oferecidas pelo poder público. Por isso, ficou entre os municípios brasileiros que mais geraram empregos e foi apontado como um dos melhores ambientes de negócios do País.

Não é a lista do Enen, nem do vestibular, saiu a lista da corrupção

A delação premiada de Cláudio Melo Filho, ex-vice-presidente de Relações Institucionais da Odebrecht, atinge em cheio a cúpula do governo e o PMDB, o partido do presidente Michel Temer. Além de Temer, Melo Filho citou pelo menos outros 34 políticos, com destaque para caciques do PMDB e integrantes do núcleo duro do Planalto – Romero Jucá, Renan Calheiros, Eduardo Cunha, Moreira Franco, Rodrigo Maia, entre outros. O delator revelou que eram utilizados vários codinomes para realizar pagamentos a parlamentares. A LISTA 1. Michel Temer (presidente da República) R$ 10 milhões 2. Anderson Dornelles (ex-assessor de Dilma)R$ 350 mil 3. Antônio Brito (deputado federal)R$ 430 mil 4. Arthur Maia (deputado federal)R$ 600 mil 5. Ciro Nogueira (senador)R$ 5 milhões para campanhas do PP 6. Delcídio do Amaral (ex-senador)R$ 550 mil 7. Duarte Nogueira (prefeito de Ribeirão Preto)R$ 600 mil 8. Eduardo Cunha (ex-presidente da Câmara)R$ 7 milhões 9. Eliseu Padilha (ministro)teria

Professores, que deveriam dar bons exemplos, acalmar a sociedade nesse momento conturbado, escolhem o caminho da corrupção. Lamentável. Urge a intervenção nas Universidades públicas federais.

Quatro professores universitários foram presos, na manhã desta sexta-feira, 9, suspeitos de desviar recursos financeiros envolvendo bolsas de estudos em um programa de pós-graduação.Três docentes são da Universidade Federal do Rio Grande do Sul e um da Universidade do Vale do Rio dos Sinos (Unisinos), em São Leopoldo, região metropolitana da capital.As prisões são temporárias e foram realizadas em uma ação da Polícia Federal (PF), denominada Operação PhD, desencadeada no período da manhã. A quadrilha teria desviado recursos de R$ 5,8 milhões, que seriam aplicados em pesquisas em saúde coletiva, do Programa de Pós Graduação da UFRGS, ligado à Escola de Enfermagem. A fraude consistia na inclusão de bolsistas sem vínculo com a UFRGS para receber bolsas de R$ 6,2 mil.O valor da bolsa (integral ou parcial) era repassado para os coordenadores dos programas, que gastavam com viagens pessoais, estadias em hotéis entre outras regalias de interesse pessoal. O grupo é investigado por associação

Delação do lobista da Odebrecht em Brasília cita cúpula do governo Temer. José Serra, Geraldo Alckmin, assessores de Dilma também são citados.

Já nas bancas, a última edição da Veja teve acesso à íntegra dos anexos de Claudio Melo Filho, que se tornou delator do petrolão depois de trabalhar por doze anos como diretor de Relações Institucionais da Odebrecht. Em 82 páginas, ele conta como a maior empreiteira do país comprou, com propinas milionárias, integrantes da cúpula dos poderes Executivo e Legislativo. O relato atinge o presidente Michel Temer, que pediu 10 milhões de reais a Marcelo Odebrecht em 2014. Segundo o delator, esse valor foi pago, em dinheiro vivo, a pessoas da estrita confiança de Temer, como Eliseu Padilha, chefe da Casa Civil, e José Yunes, amigo há cinquenta anos de Temer e assessor especial do presidente. Vem mais por aí.

Em 13 anos, governo federal exonerou 4 mil servidores por envolvimento com corrupção

O Ministério da Transparência, Fiscalização e Controladoria-Geral da União divulgou, nesta sexta-feira, um balanço das ações de combate à corrupção nos últimos anos. De 2003 até o momento, 6,1 mil pessoas foram expulsas do serviço público federal. Do total, 65% tinham envolvimento com corrupção, somando quase 4 mil servidores. É muita coisa. Mas certamente ainda há mais para investigar. Como diz o adágio popular vivemos na “casa da mãe Joana”. É resultado de muito apadrinhamento para se obter a dita governabilidade. Cabe a cada um de nós zelar para que as instituições de combate à corrupção como as controladorias, os tribunais de contas, o ministério público, polícias e o próprio judiciário sejam ágeis e isentas. Inclusive permitindo o controle social de seus atos, para evitar os vazamentos seletivos que tanto prejudicam o interesse público e o combate à corrupção.

Renan volta a presidir sessão no senado. Decisão do STF abre precedente para desrespeito às medidas judiciais.

A figura de Renan Calheiros (PMDB-AL) sai aparentemente fortalecida depois da decisão do Supremo Tribunal Federal de mantê-lo no cargo de presidente do Senado. Mas não poderá assumir a Presidência da República em uma eventualidade. A decisão do STF pode significar “carta branca” para políticos não cumprirem decisões judiciais que os desagradem. Mas significa também que há uma crise institucional entre os poderes por pura desordem política. Ficou-se com a sensação que a corte tem decisões pautadas por interesses pessoais, e não mais a luz da doutrina. É um erro que a direção do Senado Federal se recuse a respeitar a decisão tomada, e que nove ministros da mais alta corte de justiça do Brasil concordem com o ato de desobediência. Como também é um erro decidir a margem da Lei. Quando Marco Aurélio concedeu liminar, monocraticamente, ficou claro que o assunto não iria terminar ali. A decisão violava a Constituição, uma vez que esta nada dispõe sobre a impossibilidade de um réu continuar

Surge o seguro Auto Popular

A Porto Seguros lançou esta semana o seguro Auto Popular. Depois da publicação da circular 340 da Susep, o Seguro Auto Popular é a aposta do mercado de seguros para aumento de vendas. De olho no segmento, a Azul Seguros, empresa do Grupo Porto Seguro, saiu na frente. Os problemas enfrentados pela indústria automobilística, como a queda na venda de veículos novos, acertaram em cheio o mercado segurador, que também viu a queda na venda de seguros de automóvel. As regras da Susep que regulamentam o seguro popular preveem o uso de peças usadas ou genéricas para a recuperação de veículos.De acordo com Felipe Milagres, diretor da Azul Seguros, o valor do Seguro Auto Popular pode ficar até 30% mais barato que o tradicional, desde que o segurado aceite o produto popular, com oficina referenciada e coberturas dentro dos limites estipulados. O preço menor é possível, em parte, por causa do uso de peças provenientes de desmanches regularizados ou genéricas feitas nas mesmas especificações dos or

Sobre a previdência

Mais uma vez os trabalhadores vão pagar o pato pelo descontrole do governo e pela falta de fiscalização do poder público, neste caso, na previdência. A proposta de reforma da Previdência anunciada nesta segunda-feira é uma espécie de facada no peito de quem, principalmente, estaria prestes a se aposentar. É correto e necessário corrigir distorções, mas a proposta parece criar outras. Uma delas, e a principal, é a que estabelece a necessidade de contribuir por 50 anos para alcançar o teto dos benefícios em uma lei que situa a idade mínima para buscar o benefício em 65 anos. O governo vende a ideia de que a mudança não é uma opção, mas uma necessidade. Até aí, a tese é defensável. A questão é que novamente vamos ter que arcar com as perdas. Mas, como todo grande debate nacional, está claro que a discussão referente à reforma da previdência abriga conflito de interesses e não há espaço para simplificações. A população, está sem direção, perdeu a confiança nas lideranças, pois uma boa p

Matéria da revista Exame serve de reflexão sobre os cenários diferentes que vivem gaúchos e catarinenses

Excelente matéria da Exame sobre as diferenças entre dois estados tão próximos e tão distantes ao mesmo tempo. Erros históricos e estratégicos. Políticas de governo absolutamente equivocadas e gestões corporativistas são alguns fatores. Mas a revista detalha mais. Para ler clique   aqui .

Fecomércio também aponta para 2017 de pouco otimismo

A Fecomércio, em seu balanço de final de ano, também divulgou suas projeções para 2017. A apresentação aos jornalistas foram conduzidas pelo economista Marcelo Portugal. Projeções da Fecomércio para 2017: PIB Brasil: 0,8% PIB RS: 1% Inflação: 4,8% Juro fim/ano: 10,5% Câmbio fim/ano: R$ 3,70 Vendas comércio: 1,8% Vendas serviço: 1,4%

Cautela da FIERGS nas projeções para 2017

Como tradicionalmente acontece, a FIERGS reuniu a imprensa e convidados para seu balanço anual e para divulgar análise da conjuntura com previsões para 2017. O encontro foi nesta terça-feira e contou com a participação do economista André Nunes. A entidade foi cautelosa na sua previsão. Empregos: Brasil: -614,6 mil postos de trabalho com carteira assinada Rio Grande do Sul: +6,4 mil PIB Brasil 2017: +0,5% PIB RS: +0,4% Taxa de juros Selic: 11,5% no fim do ano Dólar: R$ 3,40 Balança comercial: US$ 46,2 bilhões Inflação IPCA: 5,5% Arrecadação ICMS no RS: R$ 31,6 bilhões Cenários Brasil Pequeno crescimento sobre uma base de comparação deprimida. Acomodação do câmbio. Extinção menor de vagas de trabalho. Avanço de importações. Queda na inflação e nos juros. Rio Grande do Sul Baixo crescimento estimulado pela melhora do cenário nacional. Queda na margem das exportações e aumento moderado de importações. Arrecadação de ICMS tem crescimento menor do que a atividade econômica. Mercado de trab

Com a saída de Renan a PEC do Teto será votada sob o comando do PT

Quatro dias após se tornar réu pela primeira vez, Renan Calheiros (PMDB-AL) foi afastado da presidência do Senado. A decisão tomada pelo ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Marco Aurélio Mello, em caráter provisório, colocou uma nuvem de fumaça em cima de votações importantes para o governo. Tudo o que o Palácio do Planalto queria na semana que vem era aprovar a proposta de emenda constitucional do teto de gastos sob o comando de Renan Calheiros. Mas agora, diante da decisão do ministro do Supremo Tribunal Federal Marco Aurélio Melo essa possibilidade é remota. Quem assume a Presidência do Senado é Jorge Viana (PT-AC), primeiro vice-presidente da Casa. Cabe à presidência do Senado marcar o calendário de votações. O petista afirmou que fará uma reunião com a Mesa Diretora. Enquanto isso, oposição e governo fazem queda de braço. Reunida de emergência na noite de ontem, a decisão da bancada do PT é “ganhar tempo”. Por isso, os senadores resolveram que nada deve ser votado enquanto

Nesta segunda a bola da vez é o ex-senador Vital do Rêgo (PMDB-PB) e deputado federal Marco Maia (PT-RS)

O ministro Teori Zavascki, do Supremo Tribunal Federal (STF), autorizou busca e apreensão para coleta de provas em endereços do ministro do Tribunal de Contas da União (TCU) e ex-senador Vital do Rêgo (PMDB-PB) e do deputado federal Marco Maia (PT-RS) em inquérito da Operação Lava-Jato. A suspeita é de que Vital do Rêgo e Marco Maia (PT-RS) negociaram recebimento de propina com empreiteiros investigados pela CPMI da Petrobras. A Comissão era então presidida por Rêgo e tinha Maia como relator. Marco Maia tem uma casa em Canoas avaliada em mais de R4 3,5 milhões. Um apartamento em Miami que custou R$ 2,2 milhões. A imprensa especula que há mais imóveis e negócios não declarados. Em meados da década de 80, conforme publica a revista Veja, Marco Maia não tinha todo esse patrimônio.

Renúncia Fiscal

Deu no Globo A política de incentivos tributários conduzida pelos governos Lula e Dilma Rousseff resultou numa renúncia fiscal de quase R$ 60 bilhões somente entre 2011 e 2014. Nesse bolo, o maior favorecido foi o setor automotivo, que recebeu benefícios de R$ 19,8 bilhões. Em segundo lugar ficou o segmento de bens de capital, com R$ 16,6 bilhões. As empresas instaladas nas áreas da Superintendência de Desenvolvimento da Amazônia (Sudam) e Superintendência de Desenvolvimento do Nordeste (Sudene) ficaram em terceiro lugar (R$ 8,82 bilhões), seguidas pelos setores moveleiro (R$ 2,76 bilhões) e de bebidas (R$ 1,9 bilhões). A estratégia, no entanto, não gerou os benefícios esperados para a economia brasileira. Economistas ouvidos pelo jornal avaliam que há um equívoco em tratar desonerações concedidas em momentos de baixo crescimento (os chamados incentivos anticíclicos) com política industrial, que tem um caráter estrutural.

Depoimentos de delatores da Odebrecht devem começar na próxima semana

Os primeiros depoimentos dos executivos da Odebrecht que assinaram delação premiada com o Ministério Público Federal devem ser agendados para a próxima semana. Eles deverão ser interrogados em Brasília, Curitiba, São Paulo, Rio de Janeiro, Salvador e outras cidades onde residem. Entre os políticos a expectativa é grande. A delação premiada de executivos da Odebrecht é a ainda mais temida entre os investigados na Operação Lava Jato. O governo Temer na expectativa para saber qual ou quais dos seus integrantes estão nesta lista da Oedebrecht e de que forma isso pode atingir seus mais importantes quadros, inclusive o próprio presidente Temer. A angústia é generalizada. Não será o dia do Juízo Final porque há situações variadas: quem recebeu recursos de caixa 2 e praticou crime de lavagem de dinheiro e/ou corrupção; quem recebeu esses recursos sem cometer tais crimes; quem os cometeu em benefício de financiamento de campanha própria ou de seu partido e/ou de seu enriquecimento pessoal, etc

Desempenho de vendas dos produtos vitivinícolas gaúchos de janeiro a outubro de 2016

• Os espumantes, em geral, tiveram queda de 11,6%, com a venda de 11,4 milhões de litros; • Os espumantes moscatéis caíram 8,4% com a venda de 2,8 milhões de litros; • Na categoria sucos de uva prontos para o consumo, ocorreu queda de 19,5%, em relação ao mesmo período de 2015, com a venda de 76,2 milhões de litros; • Foram vendidos 140,8 milhões de litros de vinho de mesa (-16,9% em relação a 2015); • Foram vendidos 16,5 milhões de litros de vinho de variedades viníferas (vinho fino), ou seja, +1% na comparação com igual período de 2015; • Os vinagres apresentaram redução de 5,6% com a comercialização de 10 milhões de litros.

Fábricas de móveis de Arapongas são certificadas com o Ecoselo

Trinta e uma indústrias que fazem parte do Programa de Gestão Ambiental no Polo Moveleiro de Arapongas, no Norte do Paraná, receberam, na última segunda-feira, dia 28, o Ecoselo, certificado que reconhece o nível de responsabilidade das empresas com a gestão ambiental dos negócios. O selo possui três categorias – ouro, prata e bronze -, tem validade de um ano e poderá ser usado nas embalagens e materiais publicitários das fábricas. A iniciativa é do Centro Tecnológico de Efluentes e Resíduos (Cetec ONG), Sindicato da Indústria de Móveis de Arapongas (Sima), e Sebrae/PR, e tem o patrocínio da ARAUCO S/A. A certificação representa um ganho de competitividade para as indústrias de móveis da região. Passam a ser reconhecidas por fornecedores e clientes como empresas ambientalmente responsáveis e que possuem uma gestão diferenciada. Para obter o selo, precisam atingir no mínimo 70% de conformidade. A certificação avalia critérios relacionados aos cuidados com o meio ambiente, como document

XP confirma aquisição de 100% da Corretora Rico

A XP Investimentos anunciou a aquisição de 100% do capital da Rico, transação que ainda terá de ser aprovada pelo Banco Central e pelo Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade). De acordo com comunicado divulgado nesta quinta-feira (1), a aquisição ratifica a estratégia da XP de um portfólio de marcas, iniciado com a aquisição em 2014 da Clear Corretora, ou seja, as três marcas seguem independentes.

Gilberto Petry concorre a FIERGS

Candidato da situação e indicado pelo atual presidente, Heitor José Müller, Gilberto Porcello Petry é o primeiro nome que se lança para as eleições da Federação e do Centro das Indústrias do Rio Grande do Sul- FIERGS/CIERGS. Petry é atualmente vice-presidente do sistema. O nome foi apresentado e confirmado pelo conselho de vice-presidentes das duas entidades, seguindo-se o anúncio na reunião extraordinária das diretorias, realizada nesta quinta-feira. Petry é presidente do Sindicato das Indústrias Metalúrgicas, Mecânicas e de Material Elétrico e Eletrônico do Estado do Rio Grande do Sul- SINMETAL e Diretor-presidente da Weco, de Porto Alegre. As eleições serão em maio do próximo ano, e no mês de julho iniciará a nova gestão 2017/2020.

Comissão do Senado aprova regulamentação da gorjeta

Deu no Metro A Comissão de Assuntos Sociais do Senado aprovou nesta quarta-feira (30) projeto de lei que regulamenta a gorjeta, valor pago por clientes a garçons, camareiros e outros profissionais em bares, restaurantes, hotéis, motéis e estabelecimentos similares. Pelo projeto aprovado, a gorjeta não se restringe ao valor dado espontaneamente pelo cliente ao funcionário, mas inclui o adicional cobrado pela empresa, como a taxa de 10%, e que é destinada aos empregados do estabelecimento.O documento estabelece que, depois de descontados os 20% referentes aos encargos sociais e previdenciários dos empregados, a empresa deve reverter o valor integral da gorjeta aos funcionários, além de anotar na carteira de trabalho e no contracheque os valores referentes ao salário e ao rateio. O texto altera a Consolidação das Leis do Trabalho (CLT), de 1943, e prevê a formação de uma comissão de empregados que possa acompanhar e fiscalizar a retenção da gorjeta. A distribuição dos valores entre

TSE nega registro e impede posse de Bordignon em Gravataí. Cidade terá novas eleições.

Os ministros do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) negaram nesta quarta-feira (30) o registro da candidatura de Daniel Bordignon (PDT), eleito prefeito de Gravataí. Com a decisão, o município terá uma nova eleição. No dia 27 de outubro, uma decisão do próprio TSE havia permitido que Bordignon assumisse a prefeitura. Uma coligação adversária recorreu ao Superior Tribunal de Justiça (STJ), que apontou o trânsito em julgado de uma condenação do candidato em 2015. Bordignon foi condenado por improbidade administrativa pela Justiça do Rio Grande do Sul e teve os direitos políticos suspensos por cinco anos. Por isso, teve o registro como candidato a prefeito da cidade gaúcha indeferido em primeira instância. Como ainda poderia recorrer ao TSE, o trabalhista participou do pleito e foi o mais votado, com 45.374 votos. Agora Bordignon teve definitivamente seus direitos políticos cassados. O TSE terá que marcar a data das novas eleições.

Amplitude térmica é boa para a uva

A expectativa dos agricultores em Bento Gonçalves é otimista para a colheita da uva neste ano. O clima tem colaborado para a maturação. Dias quentes e noites frias. Esse quadro é avaliado como favorável para a obtenção de uvas de qualidade enológica superior nesta safra, sem, no entanto, que a restrição de chuvas possa diminuir de forma acentuada as quantidades colhidas, pois a videira tolera secas moderadas. A previsão da colheita em grande quantidade é de atraso. O maior volume da fruta deve ser colhido a partir da segunda quinzena do mês de janeiro próximo. No caso das uvas tardias, como a Isabel - maior área plantada, com cerca de12 mil hectares - e a Bordô, deverão ser colhidas até o final de março. Na última safra, ouve uma redução de 57% em relação à colheita de 2015. Apenas 302,2 milhões de quilos foram colhidos. Em 2015, a safra alcançou 702,9 milhões de quilos.