Sartori: “Com tudo o que fizemos – os cortes e remédios amargos, as medidas aprovadas na assembleia –, vamos chegar a um déficit de R$ 8 bilhões”.

Medidas consideradas amargas adotadas pelo governo Sartori no RS vão produzir resultados a longo prazo. Mas atenção: Serão resultados melhores do que a atual realidade que os gaúchos tem que conviver. Aliás, o próprio governador Sartori tem declarado que seu governo é um governo que planta para que outros governos, no futuro, possam colher resultados melhores. No inicio de 2015, o déficit nas contas do Rio Grande do Sul, segundo diagnóstico feito pela Secretaria Estadual da Fazenda, deveria chegar a R$ 25,5 bilhões até 2018, ao final do mandato do governador José Ivo Sartori. Com as medidas, é bem provável que o déficit chegará no final de 2018 a 8.8 bilhões e no acumulado de 2016, 2017 e 2018 em 5,5 bilhões. É um grande avanço e revela que mesmo em pouco tempo, com vontade política, articulação e coragem para fazer é possível retomar o caminho. Com a esperança de receber ajuda para combater o rombo financeiro do governo federal, Sartori retornou nesta terça de Brasília com o compromisso do ministro Meireles de que nos próximos dias uma equipe do ministério estará em POA para conferir melhor quais as medidas de ajuste nas contas que o governo gaúcho tem adotado. Na próxima quinta-feira os técnicos da ministério e membros da equipe do RS começarão a trabalhar nas avaliações detalhadas da situação fiscal do e nas contrapartidas que serão exigidas.



Comentários

POSTAGENS MAIS VISITADAS