Em nota Planalto desmente que Temer negociou silêncio de Cunha

Às 21h 35min da noite desta quarta-feira, quase duas horas após a denúncia do jornal O Globo, de que Temer teria sido gravado ao autorizar a compra do silêncio de Temer na prisão, o palácio do Planalto lançou nota oficial, onde nega que o presidente tenha tido conduta condenatória sobre o episódio.

NOTA À IMPRENSA

O presidente Michel Temer jamais solicitou pagamentos para obter o silêncio do ex-deputado Eduardo Cunha. Não participou e nem autorizou qualquer movimento com o objetivo de evitar delação ou colaboração com a Justiça pelo ex-parlamentar.

O encontro com o empresário Joesley Batista ocorreu no começo de março, no Palácio do Jaburu, mas não houve no diálogo nada que comprometesse a conduta do presidente da República.


O presidente defende ampla e profunda investigação para apurar todas as denúncias veiculadas pela imprensa, com a responsabilização dos eventuais envolvidos em quaisquer ilícitos que venham a ser comprovados.

Comentários

POSTAGENS MAIS VISITADAS