Afinado com o municipalismo, Guedes quer aprovar novo pacto federativo até o final do ano

O ministro da Economia, Paulo Guedes, colocou como meta para este segundo semestre de 2019 a aprovação de uma nova proposta de pacto federativo no Senado. Desde agosto, o chefe da pasta tem se reunido com senadores para apresentar e detalhar as ideias. Na noite desta segunda-feira, em um discurso durante um evento no Palácio das Artes, no Centro de Belo Horizonte, ele confirmou que o planejamento para a outra metade deste ano é a aceitação do projeto. No novo pacto federativo, Guedes acredita que estados e municípios terão mais liberdade na gestão. A ideia é que não existam mais verbas específicas para temas como saúde e educação, a ponto de o determinado chefe do Executivo ter autonomia para balancear os setores.

Guedes afirmou ainda que o objetivo é de tentar “enxugar” a estrutura central do país, a fim de descentralizar o poder monetário e destiná-los a prefeitos e governadores.

“É um drama comum. As prefeituras estão quebradas, os estados quebrados. Aí correm para o Supremo, o Supremo passa para o Estado, aí o Estado tenta com a União. Então, estamos em um negócio que não tem jeito. Vamos tentar ‘encolher’ o governo central e fortalecer a federação, fazer com que as políticas públicas sejam efetivadas por estados e municípios. A população votou no prefeito, ele tem que ter capacidade de escolher onde vai botar o dinheiro”, concluiu o ministro, que sinalizou também que a reforma tributária será votada em até uma semana na Câmara dos Deputados. ( Com conteúdo do EM).

POSTAGENS MAIS VISITADAS