Guerra Não!

A coisa já começou a ficar ridícula. A ajuda humanitária, que seria justificável – sobretudo se a quantidade de alimentos, medicamentos e outros itens de primeira necessidade fossem volumosos o suficiente para, pelo menos, amainar a situação de carecimento da população venezuelana – acabou virando uma provocação ao regime de Maduro.

O regime venezuelano é uma narco-ditadura militar e toda pressão pacífica de política externa é necessária para acelerar sua queda. Mas não guerra!

Postagens mais visitadas deste blog

Gleisi Hoffmann, a senadora dos olhos verdes do PT tinha um amante

Fim da cobrança por marcação antecipada de assento em aeronaves depende agora da Câmara

Grupo Doha apresenta detalhes do porto de Arroio do Sal