Criminosos eleitos por votação popular

Afinal, que representantes queremos nas instituições? A decisão irresponsável do eleitor possibilita que traficantes, bandidos, assassinos e sabe lá o que mais passam a ocupar importantes cargos públicos e possibilita ainda que os mesmos possam legislar. Mas que democracia é essa? Na Paraíba, PAULO RAMOS, município de 29 mil habitantes, localizado a 430 km de São Luis, elegeu Rocha, O NEGÃO DA SERINGA (PPS), preso desde maio pelos crimes de pistolagem, tráfico de drogas e violência doméstica E OUTROS CRIMES. Ele recebeu 948 votos (5,42% dos válidos) e foi o sexto vereador mais votado, entre os 13 eleitos. Em Uberlândia o travesti Pâmela Volp Rodrigues Cardoso (nome social), de 48 anos condenada pela Justiça Federal por envolvimento com o tráfico internacional de pessoas. Em batiba, no sul do Espírito Santo, o vereador eleito com o maior número de votos está preso deste o dia 6 de setembro no Centro de Detenção Provisória de Viana II, na Grande Vitória.Carlos Alberto dos Santos, o Beto da Saúde, mesmo na cadeia, acusado de improbidade administrativa e crimes de corrupção, ecebeu 999 votos.Ele já era vereador, foi reeleito e pode ser diplomado porque não é preso condenado.O Ministério Público Estadual (MP-ES) disse que Beto da Saúde é acusado de corrupção eleitoral visando compra de votos, associação criminosa e peculato. A REFORMA POLÍTICA é o primeiro passo imprescindível para se iniciar um processo de melhora real e verdadeira na qualidade da política brasileira, no modo de se votar e ser votado, pois no momento a representatividade é um engodo que conta com a participação do próprio eleitor, que não raro exige, em troca do voto, algum proveito, de modo que o voto constitui, por isso, apenas um expediente para legitimar e perpetuar o crime, afinal os eleitos não representam o eleitorado, mas os seus próprios interesses e os interesses dos grupos econômicos que os patrocinam;

POSTAGENS MAIS VISITADAS