O tamanho da rede de relacionamentos da JBS é enorme


Fazia tempo que a JBS, a maior financiadora de campanhas eleitorais do país, estava na mira dos investigadores da Operação Lava Jato. As informações iniciais dão conta de que a operação desta semana é baseada na delação do ex-vice-presidente da Caixa Fábio Cleto, que revelou pagamento de propinas a autoridades públicas para obtenção de recursos do FI-FGTS (Fundo de Investimento do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço).Os recursos desse fundo são bancados pelos trabalhadores da iniciativa privada e devem ser investidos em projetos de infraestrutura. O FI-FGTS é uma fonte barata de financiamento e muito cobiçada pelas empresas. O grupo JBS recebeu recursos do FI-FGTS.

O tamanho da rede de relacionamentos da JBS é enorme. Financiou campanhas políticas de diversos partidos e tem uma bancada de apoiadores significativa na Câmara e no Senado. A delação premiada de Fábio Cleto tende a complicar ainda mais a situação política de Cunha, acusado de receber propina por ter ajudado uma empresa do grupo JBS. A salvação de Eduardo Cunha da cassação é uma mercadoria difícil de entregar, por mais que o governo Temer, o PMDB e deputados de diversos partidos queiram preservar o presidente afastado da Câmara. O volume de acusações contra Cunha vem crescendo e vai deixando o peemedebista sem saída política e jurídica.

Postagens mais visitadas deste blog

Gleisi Hoffmann, a senadora dos olhos verdes do PT tinha um amante

Fim da cobrança por marcação antecipada de assento em aeronaves depende agora da Câmara

Grupo Doha apresenta detalhes do porto de Arroio do Sal