Palocci pede desfiliação do PT e em carta põe mais um prego no caixão de Lula

Fundador do PT e ex-homem forte dos governos Lula e Dilma, o ex-ministro Antonio Palocci pediu desligamento do partido e, em carta de quatro páginas, faz uma autópsia moral do PT e do ex-presidente Lula. Palocci diz que viu Lula se dissociar do “menino retirante” e “sucumbir ao pior da política”, conta detalhes sobre o suposto pedido de propina à Odebrecht no Palácio da Alvorada, compara o PT a uma “seita” submetida à “autoproclamação do ‘homem mais honesto do País’”, sugere que o ex-presidente tenta transferir a responsabilidade por ilegalidades à ex-primeira- dama Marisa Letícia, morta em janeiro, diz que Dilma destruiu programas sociais e a economia e afirma que o PT precisa fazer acordo de leniência se quiser se reconstruir. A carta de Palocci demonstra o tamanho do estrago que uma delação causará ao PT e seus caciques. Quem a escreveu não foi um petista qualquer. Palocci era da primeira linhagem, não era do segundo escalão, foi fundador do PT e gozou nos governo de Lula e Dilma do mais alto e influente poder. Foi, como confessou, o responsável por arrecadar o dinheiro sujo. Quem, depois de tal confissão, poderá insistir na inocência de Lula ou de qualquer outro de seus companheiros?

Postagens mais visitadas deste blog

Gleisi Hoffmann, a senadora dos olhos verdes do PT tinha um amante

Fim da cobrança por marcação antecipada de assento em aeronaves depende agora da Câmara

Grupo Doha apresenta detalhes do porto de Arroio do Sal