Bolsonaro disse que o Brasil terá quarentena só para idosos. Será um erro gravíssimo!

Resultado de imagem para bate boca doria e bolsonaro
Em choque com os governadores e outras autoridades da saúde no Brasil, Bolsonaro tenta impor uma autoridade que agora não tem. Aliás, nos últimos dias a sua credibilidade e capital político tem desintegrado. Na manhã desta quarta-feira ele disse que o Brasil terá quarentena só para idosos com comorbidade. Disse que vai pedir ao ministro Luiz Henrique Mandetta (Saúde) que seja feito um “isolamento vertical” dos grupos de risco para o novo coronavírus. Mandetta deveria pedir demissão. Aliás todos no Ministério da Saúde deveriam sair em massa, em protesto. Acho que farão isso.

O presidente foi criticado por diversas autoridades depois de defender a diminuição das restrições para combater a covid-19. Bolsonaro deu as declarações na saída do Palácio da Alvorada, residência oficial da Presidência. O presidente ainda disse que “o que os governadores estão fazendo é um crime”. O maior incômodo de Bolsonaro é com os governadores do Rio, Wilson Witzel (PSC), e de São Paulo, João Doria (PSDB).

Tanto que na última teleconferrência realizada há pouco entre o presidente Jair Bolsonaro e os governadores do Sudeste foi marcada por um bate-boca entre o chefe do Executivo nacional e o governador de São Paulo, João Doria (PSDB).

Inicio lamentando os termos do seu pronunciamento à nação. Nós estamos aqui, os quatro governadores do Sudeste em respeito ao Brasil e aos brasileiros e em respeito ao diálogo e ao entendimento. O senhor, como presidente da República tem que dar o exemplo. Tem que ser mandatário para comandar, para dirigir, liderar o país e não para dividir”, disse o governador. 

Doria ameaçou ir à Justiça contra o governo federal caso haja o confisco de qualquer equipamento ou insumo que seja necessário para o combate ao novo coronavírus

Doria, claro, mesmo com segunda intenções acabou por ser o porta voz de muitos que neste momento demonstram contrariedade à Bolsonaro.

De qualquer forma, é bom lembrar que nos Estados Unidos, por exemplo, 38% dos hospitalizados tem entre 20 e 54 anos e mais de 40% dos que testaram positivo para o coronavírus são jovens. Ou seja, esses não irão morrer, mas estão lá sendo atendidos e ocupando uma vaga que provavelmente seria necessária para atender os grupos de risco.

Postagens mais visitadas deste blog

Gleisi Hoffmann, a senadora dos olhos verdes do PT tinha um amante

Fim da cobrança por marcação antecipada de assento em aeronaves depende agora da Câmara

Grupo Doha apresenta detalhes do porto de Arroio do Sal