Na 3ª rodada do Distanciamento Controlado, três regiões passam de laranja para bandeira amarela. Serra continua igual

Maioria das cidades da Serra permanece com risco médio no mapa do distancimento controlado Divulgação / Governo RS/Governo RS

Praticamente todos os municípios da Serra, Campos de Cima da Serra e Hortênsias, que têm Caxias do Sul como referência, permaneceram na classificação de risco médio de contágio do novo coronavírus ou seja bandeira laranja. O novo mapa do distanciamento controlado do governo do Estado foi divulgado no final da tarde deste sábado.

Das 20 regiões nas quais o Rio Grande do Sul foi dividido, as únicas que tiveram mudança na classificação desde a última semana foram Uruguaiana, Capão da Canoa e Santa Cruz do Sul, que migraram da banderia laranja para a amarela. Com isso, terão as medidas de restrição reduzidas a partir de segunda-feira.

A mudança anunciada durante a semana pelo governador Eduardo Leite no cálculo do Distanciamento Controlado, que seria adotada somente a partir da próxima rodada, já foi aplicada neste sábado. Com isso, apenas os casos de Covid-19 que geraram hospitalização foram usados para medir a propagação do vírus levando em consideração os seus locais de residência.

Até então, o governo vinha usando todos os casos confirmados por testes moleculares (RT-PCR) para medir dois dos 11 indicadores usados no cálculo de risco: velocidade do avanço, que mede o número de novos casos confirmados em relação aos casos anteriores, e incidência de novos casos na população, que mede os novos casos nos últimos sete dias para cada 100 mil habitantes.

“Com a mudança, melhoramos a comparabilidade entre as regiões, porque a definição de hospitalização por SRAG (Síndrome Respiratória Aguda Grave) é mais estável do que os exames aplicados pelos municípios e a notificação é compulsória, ou seja, o exame tem de ser obrigatoriamente lançado no sistema, não oferecendo possibilidade de que uma redução ou aumento na testagem ou a subnotificação impactem no cálculo. Com isso, temos um resultado mais fiel ao que efetivamente está acontecendo no RS e podemos aplicar restrições na proporção necessária”, afirmou Leite.

No território gaúcho como um todo, a terceira rodada do modelo de Distanciamento Controlado trouxe as seguintes alterações nas duas semanas:

• O número de internados em UTI por SRAG (Síndrome Respiratória Aguda Grave) aumentou 7,56% no Estado entre as duas últimas sextas-feiras (225 para 242)
• O número de internados em leitos clínicos com Covid-19 no RS aumentou 18,50% entre as duas últimas sextas-feiras (173 para 205)
• O número de internados em leitos de UTI com Covid-19 no RS reduziu 3,10% entre as duas últimas sextas-feiras (129 para 125)
• O número de leitos de UTI adulto disponíveis para atender Covid-19 no RS aumentou 6,85% entre as duas últimas sextas-feiras (de 467 para 499)
• O número de óbitos por Covid-19 aumentou 13,3% entre as duas últimas semanas (de 30 para 34)

Postagens mais visitadas deste blog

Gleisi Hoffmann, a senadora dos olhos verdes do PT tinha um amante

Fim da cobrança por marcação antecipada de assento em aeronaves depende agora da Câmara

Grupo Doha apresenta detalhes do porto de Arroio do Sal