Herval investirá R$ 75 milhões para ampliar complexo industrial de Dois Irmãos no RS



O governo do Estado e o Grupo Herval assinaram , na manhã desta sexta-feira (25/9), um protocolo de intenção para investimentos na sede da empresa no Rio Grande do Sul. O grupo pretende destinar R$ 75 milhões na ampliação e na melhoria das atividades industriais na planta de móveis e colchões no município de Dois Irmãos, no Vale do Sinos. A expansão da área construída será de 54 mil metros quadrados. As tratativas para viabilizar o investimento começaram em fevereiro, quando o governador se reuniu com representantes da empresa.

O montante deve ser aplicado até junho de 2024. Os prazos previstos são dezembro de 2021 para o encerramento das obras físicas e, junho de 2022, para o começo das operações produtivas. As tratativas para viabilizar o investimento começaram em fevereiro, quando o governador se reuniu com representantes da empresa. Como estímulo, o Estado usou por referência um benefício fiscal do Paraná para o setor na qual a Herval está inserida, além de diferimento no ICMS.

O protocolo de intenções definiu que a Herval se compromete a ampliar os empregos na unidade, priorizando contratação de mão de obra do Estado, e deve priorizar empresas gaúchas para as obras de expansão.

Por parte do governo, a Secretaria da Fazenda (Sefaz) ofereceu melhorias de competitividade em relação a crédito presumido de até 5% em saídas internas e interestaduais em uma série de produtos, diferimento de ICMS em importações realizadas utilizando estruturas do Rio Grande do Sul, diferimento parcial para aquisições internas de insumos que excedam 12%, diferimento de ICMS para máquinas e equipamentos adquiridos de fornecedores do Estado e isenção de pagamento do diferencial de alíquota de ICMS para máquinas e equipamentos comprado de outras unidades da federação, desde que não aplicável a alíquota de 4% prevista em legislação federal.






Postagens mais visitadas deste blog

Gleisi Hoffmann, a senadora dos olhos verdes do PT tinha um amante

Fim da cobrança por marcação antecipada de assento em aeronaves depende agora da Câmara

Grupo Doha apresenta detalhes do porto de Arroio do Sal