Máquina automatizada para venda de vinhos




De olho na tendência cada vez maior de comodidade e conveniência das pessoas, impulsionada principalmente nestes meses de pandemia, o e-commerce nacional de vinhos Evino colocou em uma operação uma máquina totalmente automatizada para a venda de vinhos em garrafa. O aparelho, semelhante às de latas de refrigerantes, é a primeira do Brasil e está em operação na sede da WeWork, em São Paulo, desde meados de janeiro.

A máquina foi desenvolvida em parceria com a empresa Adega Compartilhada, que apresentou o projeto à Evino para distribuir a bebida até então vendida apenas no e-commerce. É ela quem faz toda a parte logística de manutenção e gestão dos aparelhos – inclusive dos custos de importação e implantação, não revelados.

O funcionamento é semelhante às máquinas de venda de refrigerantes em lata, mas com um sistema mais robusto para que não ocorram acidentes na hora de entregar a garrafa ao cliente. Há uma interface digital em que se escolhe uma das 24 opções disponíveis, apresentadas em um tablet com informações e fotos, e pagamento na hora pelo celular. Cada aparelho tem capacidade para 150 garrafas armazenadas a 15°c.

"Por enquanto estamos com apenas uma máquina em operação, em testes. Sendo escalável, podemos colocar essa adequa em vários lugares, mais próximo do consumidor”, explica Eduardo Souza, CMO da Evino,

O projeto da vending machine de vinhos começou a ser pensado em meados do ano passado com o avanço da tendência de cada vez menos contato entre as pessoas. A expectativa era de que esse piloto duraria de três a seis meses, mas o avanço da pandemia e a interrupção das atividades presenciais no WeWork o fizeram ser prorrogado sem um prazo definido.

Entre os rótulos disponíveis estão vinhos em lata da linha Vibra!, desenvolvidos pela Evino em parceria com produtores nacionais, e em garrafas como Anciano Gran Reserva e Portada Winemaker's Selection.

(Fonte: GazetaPovo)


Postagens mais visitadas deste blog

Gleisi Hoffmann, a senadora dos olhos verdes do PT tinha um amante

Fim da cobrança por marcação antecipada de assento em aeronaves depende agora da Câmara

Grupo Doha apresenta detalhes do porto de Arroio do Sal