Dilma só cai se as ruas exigirem de seus representantes a votação imediata do Impeachment, mas reportagem da Isto É, com o teor da delação de Delcídio, é mais combustível para as manifestações populares.


A podridão do governo do PT vem a tona quase que diariamente pelo noticiário nacional. E apesar de tudo isso, o povo brasileiro parece conformado e indiferente. Até quando iremos suportar um governo sem rumo, mergulhado em corrupção e que rouba a sociedade brasileira todos os dias? A delação premiada do Senador Delcidio do Amaral que está escancarada na revista Isto É desta semana, complicam a situação política da presidente Dilma e comprometem o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. O documento, de 400 páginas, mostra segundo a revista o mais explosivo relato até agora revelado sobre o maior esquema de corrupção no Brasil - e outros escândalos que abalaram a República, como o mensalão. De acordo com a revista, com uma grande riqueza de detalhes, o senador descreve a ação decisiva da presidente Dilma Rousseff para manter na estatal os diretores com o esquema do Petrolão e demonstra que, do Palácio do Planalto, a presidente usou seu poder para evitar a punição de corruptos e corruptores. A nota do governo, assinada pela presidente Dilma publicada no final desta quinta, é balela. Dilma inicia o comunicado dizendo que todas as ações de seu governo têm se pautado pelo respeito aos “direitos individuais”, o “combate à corrupção” e compromisso com “o fortalecimento das instituições de Estado”. Segundo ela, o governo federal cumpre “rigorosamente” o que estipula a Constituição Federal. Puro blá, blá, blá. Blá, blá, blá! O material publicado pela revista deve servir de combustível para as manifestações programadas para o próximo domingo, dia 13. O impeachment só tem chances de avançar se as ruas empurrarem o pedido que se encontra na Câmara, pendente de votação.Leia mais sobre a reportagem da Isto é clicando aqui.

Comentários