Setor da carne sofre mais um enorme prejuízo

O secretário de Agricultura dos EUA, Sonny Perdue, anunciou nesta quinta-feira (22) a suspensão de todas as importações de carne bovina in natura do Brasil, por causa de "preocupações recorrentes" com a segurança do produto destinado ao mercado americano. A medida continuará em vigor até que o Ministério da Agricultura do Brasil adote ações "corretivas" para atender as exigências do Departamento de Agricultura dos EUA (USDA). A decisão é muito ruim para os exportadores de carne brasileiros, que haviam conseguido abrir o mercado americano para seus produtos em junho de 2015. Embora o volume de exportação ainda não seja relevante, o mercado americano, por ser um dos mais exigentes, serve de referência para que outros países decidam comprar a carne brasileira. Entre janeiro e maio deste ano, os frigoríficos brasileiros embarcaram para o mercado americano 4,68 mil toneladas de carne in natura, ou US$ 18,9 milhões. Já a China, o principal importador, adquiriu no período 52,88 mil toneladas de carne bovina in natura, ou US$ 219,7 milhões de dólares, conforme a Abiec.



Para tentar reverter o cenário, o ministro da Agricultura, Blairo Maggi, confirmou que vai viajar aos EUA para prestar esclarecimentos. Segundo Maggi, serão enviadas as informações necessárias às autoridades americanas e então ele irá ao país em busca de reestabelecer as importações do produto brasileiro.

POSTAGENS MAIS VISITADAS