Cresce a produção de vinhos brasileiros e cai a mundial

De acordo com a Organização Internacional do Vinho (OIV) a produção brasileira de vinho anda na contramão da produção mundial. Enquanto em todo o mundo a produção de vinho caiu ao menor nível desde 1961, a produção nacional deve crescer em 169%. No mundo, a estimativa de produção de vinho total da OIV é 8% menor do que o ano passado. Na União Europeia, os eventos climáticos, de geadas a secas, impactaram significativamente a produção de vinho em 2017, que já era historicamente baixa, informou a OIV em relatório divulgado nesta terça.

Os três principais produtores do mundo devem fechar o ano com quedas: a Itália em 39,3 mhl, a França em 36,7 mhl e Espanha em 33,5 mhl. Por outro lado, Portugal tem crescimento marginal da produção, chegando a 6,6 mhl. Outro grande produtor, os Estados Unidos (com 23,3 mhl) devem ter praticamente a mesma produção do ano anterior. No Brasil a produção vai chegar a 3,4 mhl. Um hectolitro é o mesmo que 100 litros, ou 133 garrafas de 750 ml de vinho. De acordo com a OIV, o consumo estimado para este ano é de entre 240 e 245,8 mhl, ou seja, um dado similar à produção global.

Enquanto a África do Sul está estável (10,8 mhl), a América do Sul cresceu seus lotes graças a Argentina. OS argentinos aumentaram em 25% a produção de vinho comparado a 2016, chegando a 11,8 mhl. Esse foi o melhor resultado do país vizinho dos últimos anos. Principal concorrente do vinho argentino, o Chile está na direção oposta: perdeu 6% da produção comparado ao ano passado, com registro de 9,5 mhl em 2017.

Comentários

POSTAGENS MAIS VISITADAS