IBOPE: Bolsonaro e Haddad caem, Ciro sobe e Alckmin estacionou




Uma nova pesquisa Ibope de intenção de voto para presidente foi divulgada nesta quarta-feira (26). O levantamento foi encomendado pela Confederação Nacional da Indústria (CNI). Nos cenários atuais para o 2º turno, o ex-capitão do Exército perde para todos os oponentes: (Haddad 42% x 38% Bolsonaro); (Ciro Gomes 44% x 35% Bolsonaro) e (Geraldo Alckmin 40% x 36% Bolsonaro).

A pesquisa mostra, ainda, quem são os brasileiros dispostos a adotar o "voto útil" nesta eleição.

Das 2 mil pessoas de 126 municípios entrevistadas entre os dias 22 e 24 de setembro, 14% disseram que é muito alta a chance de deixarem de votar no candidato de preferência para evitar que outro que não gostam, vença.

O percentual é maior entre os eleitores com mais escolaridade. Dos que têm nível superior, 19% disseram ser muito alta a probabilidade. O percentual diminuiu para 11% entre os que têm até a 4ª série do ensino fundamental.

Quando se soma aos 14% o percentual dos que disseram que a probabilidade é alta ou média, o volume dos que admitem a possibilidade sobe para 46%.

O Ibope também mediu a taxa de rejeição dos candidatos. Quando perguntados em quem não votaria de jeito nenhum, 44% apontaram Jair Bolsonaro. Fernando Haddad tem 27% de rejeição, o mesmo patamar de Marina Silva. A rejeição dos outros candidatos foi: Alckmin, 19%; Ciro Gomes, 16%; Cabo Daciolo, 11%; Meirelles, 11%; Eymael, 10%; Álvaro Dias, 9%; Guilherme Boulos, 9%; Vera Lúcia, 9%; João Amoêdo, 8% e João Goulart Filho, 7%. Poderiam votar em todos 2% dos entrevistados; e não sabem ou não responderam 7%.





Comentários

POSTAGENS MAIS VISITADAS