Muito possível que o Ministro Mandetta não fique no cargo até o final

SAÚDE » Planeta Folha
O ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta tem sido acusado pelo presidente Jair Bolsonaro de extrapolar nos assuntos relacionados ao coronavírus, o que tem gerado certo desconforto no Palácio do Planalto. Segundo a coluna Painel da Folha de S.Paulo, Mandetta tem dito a aliados que deseja sair do cargo. Ainda de acordo com os relatos, o ministro afirma que não pedirá para sair e que vai deixar para o presidente a decisão de lhe tirar em meio a uma crise sanitária.

O presidente Bolsonaro já mostra visivelmente sua contrariedade ao que o Ministro tem recomendado. "Vai quebrar tudo', disse Bolsonaro em nova crítica a comércio fechado.

"Vocês sabem do meu posicionamento: não pode fechar dessa maneira, e atrás disso vem desemprego em massa, miséria, fome, vem violência", disse Bolsonaro, ao ser interpelado por um simpatizante que se queixou de medidas do governador do Distrito Federal, Ibaneis Rocha (MDB), que determinou o fechamento de comércios e a suspensão de aulas, em frente ao Palácio da Alvorada, em Brasília.

"Esse vírus é igual a uma chuva. Vai molhar 70% de vocês. Isso ninguém contesta. Toda a nação vai ficar livre da pandemia depois que 70% for infectado e conseguir os anticorpos. Desses 70%, uma pequena parte, os idosos e quem têm problema de saúde, vai ter problema sério e vai passar por isso também. O que estão fazendo [com o isolamento social] é adiar [a transmissão do Covid-19] para ter espaço nos hospitais. Mas tem um detalhe: a sociedade não aguenta ficar dois, três meses parada. Vai quebrar tudo", afirmou Bolsonaro.

O presidente disse também que falta humildade a Mandetta. Em entrevista à Rádio Jovem Pan, ele afirmou disse que falta “humildade” a Mandetta, que deveria ouvir mais o presidente sobre as decisões no enfrentamento da pandemia do novo coronavírus.

POSTAGENS MAIS VISITADAS