Com vendas em alta setor vinícola enfrenta falta de garrafas

Arquivos Verallia | Associação Nacional de Vidraçarias
O aumento no consumo de vinhos no Brasil gerou uma efeito colateral. Estão faltando garrafas para envasar parte da produção das vinícolas nacionais.

Algumas vinícolas tiveram que importar garrafas do Chile e da Argentina. Para outras vinícolas, com menos produção a falta de garrafas persiste.

Segundo dados da Ideal Consulting, o Brasil ultrapassou seu recorde histórico de consumo per capita de vinho em 2019. No ano passado, chegamos a 2,13 litros – contando apenas consumidores maiores de 18 anos. Crescimento de 33%. Já a venda de vinhos on line, durante a pandemia, cresceu 40%.

De acordo com fontes do setor, as vinícolas compram garrafas de três fornecedores: a Owens-Illinois, que tem 55% do mercado, a Verallia, que tem 28%, e a Vidroporto, com 17%. Ou seja são poucos fornecedores e o preço acaba aumentando.

Além do mais, o consumo de cerveja, também impacta no setor.

Segundo dados da Associação Brasileira da Indústria da Cerveja (CervBrasil), 54,6% da produção de cerveja no país é embalada em garrafas. Ao todo, mais de 2,4 bilhões de garrafas de cerveja são produzidas por ano.

Esse episódio, da falta de garrafas e do aumento do consumo revela que é preciso focar no mercado nacional. Basta o brasileiro consumir um pouquinho mais de vinho, que a capacidade da indústria nacional fica em cheque.
 






POSTAGENS MAIS VISITADAS