Cresce a produção de vinhos brasileiros e cai a mundial

De acordo com a Organização Internacional do Vinho (OIV) a produção brasileira de vinho anda na contramão da produção mundial. Enquanto em todo o mundo a produção de vinho caiu ao menor nível desde 1961, a produção nacional deve crescer em 169%. No mundo, a estimativa de produção de vinho total da OIV é 8% menor do que o ano passado. Na União Europeia, os eventos climáticos, de geadas a secas, impactaram significativamente a produção de vinho em 2017, que já era historicamente baixa, informou a OIV em relatório divulgado nesta terça.

Os três principais produtores do mundo devem fechar o ano com quedas: a Itália em 39,3 mhl, a França em 36,7 mhl e Espanha em 33,5 mhl. Por outro lado, Portugal tem crescimento marginal da produção, chegando a 6,6 mhl. Outro grande produtor, os Estados Unidos (com 23,3 mhl) devem ter praticamente a mesma produção do ano anterior. No Brasil a produção vai chegar a 3,4 mhl. Um hectolitro é o mesmo que 100 litros, ou 133 garrafas de 750 ml de vinho. De acordo com a OIV, o consumo estimado para este ano é de entre 240 e 245,8 mhl, ou seja, um dado similar à produção global.

Enquanto a África do Sul está estável (10,8 mhl), a América do Sul cresceu seus lotes graças a Argentina. OS argentinos aumentaram em 25% a produção de vinho comparado a 2016, chegando a 11,8 mhl. Esse foi o melhor resultado do país vizinho dos últimos anos. Principal concorrente do vinho argentino, o Chile está na direção oposta: perdeu 6% da produção comparado ao ano passado, com registro de 9,5 mhl em 2017.

Postagens mais visitadas deste blog

Gleisi Hoffmann, a senadora dos olhos verdes do PT tinha um amante

Fim da cobrança por marcação antecipada de assento em aeronaves depende agora da Câmara

Grupo Doha apresenta detalhes do porto de Arroio do Sal