Na queda de braço sobrou para os produtores rurais

O governo reagiu às investidas do Congresso e decidiu cortar R$ 15,5 bilhões em benefícios que haviam sido aprovados pelos parlamentares ao setor agrícola. A equipe econômica diz que falta dinheiro para bancar o programa, que previa a renegociação de dívidas de pequenos produtores rurais com descontos de até 95% no saldo devedor, diferença que seria bancada pelo Tesouro Nacional. Medida provisória foi editada para reduzir os abatimentos e restringir o alcance da repactuação dos débitos. O projeto original contemplaria produtores de todo o Brasil e teria custo de R$ 17,1 bilhões só em 2018. Sem dinheiro em caixa, o governo já havia determinado aos bancos públicos que não efetuassem nenhuma repactuação com os produtores rurais. O deputado Afonso Florence (PT-BA) disse que a bancada pode questionar a constitucionalidade da medida do governo. Uma queda de braço entre o governo e os deputados que é prejudicial ao homem do campo.

Postagens mais visitadas deste blog

Gleisi Hoffmann, a senadora dos olhos verdes do PT tinha um amante

Fim da cobrança por marcação antecipada de assento em aeronaves depende agora da Câmara

Grupo Doha apresenta detalhes do porto de Arroio do Sal