Bento terra do empreendedorismo não para de atrair novos negócios

Bento Gonçalves, considerada a terra do empreendedorismo não para de atrair negócios e novas empresas. O município fechou o primeiro semestre do ano com a abertura de 848 empreendimentos . A informação é da Secretaria de Desenvolvimento Econômico. O número praticamente repete o desempenho do ano anterior, quando houve a abertura de 864 empresas, mas em um período até 12 de julho, ou seja em 12 dias a mais.

O ambiente propícios para novos negócios, a segurança jurídica, a desburocratização do setor público municipal, a grande oferta de mão de obra qualificada, o bom poder aquisitivo da população e a localização estratégica são diferenciais competitivos da cidade que lidera o ranking das cidades mais desenvolvidas do Estado com mais de 100 mil habitantes segundo o último levantamento da FIRJAN.

A novidade agora é a chegada da varejista Casas Bahia, empresa da rede de móveis e eletrodomésticos que desembarca na cidade com o seu novo formato de smart loja.

As obras para a instalação da loja já começaram. A Casas Bahia vai funcionar na Rua Marechal Deodoro, ao lado das Lojas Renner, e a previsão e que esteja funcionando já no mês de novembro.

A rede de móveis e eletrodomésticos Via Varejo que é dona das marcas Casas Bahia e Pontofrio tem adotado este formato (smart) desde o ano passado quando abriu uma loja Pontofrio em Canoas. A loja ocupa uma área cerca de 30% menor que a média atual de espaço de 900 a 1.100 metros quadrados de uma loja tradicional. A redução do tamanho da loja é permitida por conta do menor mostruário físico de produtos, que passa a ser em parte exibido por meio de terminais conectados à Internet. A intenção da Via Varejo é abrir novas lojas e converter 250 das cerca de mil lojas para esse formato também até o fim de 2018.

A expectativa da Via Varejo é que loja smart deverá ser mais rentável que uma loja normal, com mais vendas por metro quadrado.

A tecnologia empregada nas lojas, que usará até mapas de calor de movimentação de clientes, permitirá redução de funcionários para uma média de 14, ante 20 numa loja tradicional. Além disso, a companhia espera poder concluir com as novas lojas a venda de produtos abandonados pelos clientes nos carrinhos do comércio eletrônico da Via Varejo. ( Com informações do G1)

Postagens mais visitadas deste blog

Gleisi Hoffmann, a senadora dos olhos verdes do PT tinha um amante

Fim da cobrança por marcação antecipada de assento em aeronaves depende agora da Câmara

Grupo Doha apresenta detalhes do porto de Arroio do Sal