Aumento de salários do STF poderá gerar rombo de até R$ 4,5 bilhões

Protagonista da atual discussão sobre reajustes salariais e seus consequentes impactos em um Orçamento que opera no negativo, o Judiciário é o único dos três Poderes da União a não respeitar a regra que estabelece limite para o crescimento das despesas.


Os ministros do STF (Supremo Tribunal Federal) decidiram propor um reajuste de 16,38% para os próprios salários, de R$ 33,7 mil para R$ 39,3 mil. O novo valor valeria a partir do próximo ano.

Mas embora o discurso de que tenha contribuído para economia e que tenha até mesmo recuperar recursos perdidos pela corrupção, o reajuste dos vencimentos dos ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) pode gerar uma despesa extra de até R$ 4,5 bilhões ao ano, contando o impacto nas contas públicas da União e dos estados, devido ao chamado efeito-cascata.

Inconcebível no atual momento. Até porque, convenhamos, o atual salário não é nada de ruim né ! A crise que o país vive exige contribuição e sacrifício de todos os setores. A gente não pode ter um Poder que não leve em consideração a situação em que o país se encontra.

Postagens mais visitadas deste blog

Gleisi Hoffmann, a senadora dos olhos verdes do PT tinha um amante

Fim da cobrança por marcação antecipada de assento em aeronaves depende agora da Câmara

Grupo Doha apresenta detalhes do porto de Arroio do Sal