Ministra da Agricultura anuncia criação de fundo para setor vinícola nacional

Ministra da Agricultura, Tereza Cristina
A ministra da Agricultura, Tereza Cristina, anunciou nesta quarta-feira (3) a criação de um fundo para ajudar a indústria de vinhos e espumantes a se modernizar e se tornar mais competitiva diante dos produtos do mercado europeu que começarão a chegar ao Brasil com benefícios fiscais.

Segundo o acordo Mercosul-União Europeia, anunciado na última sexta, o imposto de importação sobre a bebida, que hoje é de 27%, vai ser reduzida gradativamente até zerar, dentro de 8 anos, a partir de quando o pacto começar a valer.

Segundo os termos prévios, espumantes com preço acima de US$ 8 (cerca de R$ 30) terão a tarifa de importação zerada já no primeiro ano de vigor do acordo. Para os que custam menos, o prazo sobe para 12 anos.

Segundo a ministra, a ideia é que o fundo de modernização da indústria vinícola nacional tenha em torno de R$ 150 milhões para dar "musculatura" ao setor. A intenção do governo é que o dinheiro seja aplicado, por exemplo, na renovação das plantações de uvas e na melhoria da área logística. Tereza disse que os recursos que irão abastecer o fundo virão do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI), que incide sobre vinhos e espumantes importados e também dos produzidos no Brasil.

"O IPI, em vez de ir para União, retornaria para o setor de vinhos e espumantes", enfatizou a ministra.

Postagens mais visitadas deste blog

Gleisi Hoffmann, a senadora dos olhos verdes do PT tinha um amante

Fim da cobrança por marcação antecipada de assento em aeronaves depende agora da Câmara

Grupo Doha apresenta detalhes do porto de Arroio do Sal