Bolsonaro "joga pra torcida" ao propor que Estados zerem ICMS sobre combustível

O presidente Jair Bolsonaro afirmou nesta quarta-feira (5) que vai zerar os tributos federais sobre combustíveis se os governadores aceitarem zerar o ICMS (imposto estadual). Ele disse que está lançando um “desafio” aos governadores. “Eu zero federal, se eles zerarem o ICMS. Está feito o desafio aqui agora. Eu zero o federal hoje, eles zeram o ICMS. Se topar, eu aceito”, afirmou Bolsonaro a jornalistas na saída da residência oficial do Palácio da Alvorada.

O Presidente " jogou pra torcida" e a imprensa caiu na armadilha.  Bolsonaro sabe que não tem como. Se não sabe, o ministro Guedes vai dizer à ele. Ele sabe que zerar o ICMS é insustentável. Os Estados e os municípios seriam duplamente prejudicados se a ideia prosperasse. Além de perder a receita de ICMS, os Estados perderiam a Cide, cobrada pela União e usada para investimento em rodovias. A União só abriria mão do PIS/Cofins, que é a menor parte na formação do preço do combustível. É loucura.

De qualquer forma, é fato que o ICMS dos combustíveis é alto demais. Acredito ser possível discutir alternativas, mas para isso é preciso ouvir pelo menos os governadores e colocar os técnicos para conversar sobre alternativas. 

Enquanto isso o presidente segue sua estratégia de pautar diariamente a imprensa com declarações bombásticas e invariavelmente polêmicas.


Postagens mais visitadas deste blog

Gleisi Hoffmann, a senadora dos olhos verdes do PT tinha um amante

Fim da cobrança por marcação antecipada de assento em aeronaves depende agora da Câmara

Grupo Doha apresenta detalhes do porto de Arroio do Sal