Estudo identifica bares e academias como ambientes de supercontaminação

Estados são contra abrir salões e academias - Dia Online
Um estudo feito por pesquisadores japoneses mapeou lugares considerados como ambientes de supercontaminação da Covid-19. A pesquisa considera lugares onde mais de cinco pessoas podem ser contaminadas pelo novo coronavírus.

"Publicado no periódico Emerging Infectious Diseases, que é ligado ao Centro de Controle e Prevenção de Doenças (CDC) norte-americano, em 10 de junho, o estudo aponta as unidades de saúde como o principal lugar de risco de supercontaminação. O resultado é óbvio, já que este é o ambiente onde circula o maior número de pessoas doentes em busca de tratamento.

Entretanto, a sequência da lista é que é um alerta: bares e casas de festa são apontados como ambientes de supercontaminação também (16%). Em um único evento de música ao vivo, 30 pessoas ficaram doentes. A porcentagem de casos se assemelha a outros locais de atendimento como casas de repouso e clínicas, e acima até dos escritórios (13%).

Os pesquisadores conseguiram identificar 22 dos 61 casos, e quando 16 deles aconteceram. A maioria das pessoas tinha entre 20 e 39 anos e era pré-sintomática ou assintomática na transmissão do vírus. Foram analisados para o estudo 3.184 casos de Covid-19 no Japão, entre janeiro e abril de 2020.

Postagens mais visitadas deste blog

Gleisi Hoffmann, a senadora dos olhos verdes do PT tinha um amante

Fim da cobrança por marcação antecipada de assento em aeronaves depende agora da Câmara

Grupo Doha apresenta detalhes do porto de Arroio do Sal