Aurora vai receber 55 milhões de quilos de uva
As uvas destinadas à elaboração de sucos e espumantes começaram a chegar esta semana na Aurora. No total este ano os 1.250 associados da cooperativa devem entregar cerca de 55 milhões de quilos de uva, 10 milhões a mais do que na safra passada.

O aumento deve-se a vários fatores. De acordo com o engenheiro agrônomo e coordenador da safra da Aurora João Carlos Rigo. As chuvas na época de floração impediram a aceleração da fecundação e a formação dos cachos, favorecendo o amadurecimento pausado das uvas, o que resultou em melhor evolução e qualidade. Rigo diz que as noites frias e os dias quentes fizeram com que os cachos apresentem maior intensidade de cor e maior concentração de açúcar. Volume representa 14% mais do que a safra anterior
------------------------------------
A Granja União na Garibaldi
Ao completar 80 anos, a Cooperativa Vinícola Garibaldi confirma a compra dos direitos de produção e comercialização da histórica e conhecida marca Granja União, que estava sob domínio da Vinícola Cordelier, situada no Vale dos Vinhedos (RS). O anúncio foi feito pelo presidente Oscar Ló na convenção de vendas da Garibaldi na semana passada. A Cooperativa Vinícola Garibaldi projeta dobrar sua venda de vinhos finos já em 2011, com a aquisição da marca Granja União.
------------------------------------
Frango
Com o preço da carne vermelha nas alturas, o brasileiro passou a comer mais carne de frango. Em 2010, o consumo aumentou mais de 15%, segundo dados da União Brasileira de Avicultura. Em média, cada brasileiro comeu 44 quilos da galinha no ano passado. Em 2009 foram 38 quilos. Claro o aumento da renda da população também ajudou muito.A média de consumo do brasileiro é bem maior que a mundial, de 13,5 quilos ao ano.
---------------------------------------
Grendene
A Grendene aposta no aumento da renda do brasileiro e nas linhas licenciadas de personagens infantis e celebridades para aumentar as vendas. Os números apurados pela Grendene reforçam a previsão.Até 2013 o consumo no Brasil deve ficar entre 4,5 e 5 pares por habitante/ano - em 2010 ficou em 3,9. Há pouco mais de 20 anos, o brasileiro comprava um par de calçados a cada dois ou três anos.Nos últimos cinco anos, com o ganho de poder aquisitivo da população, esse número chegou à casa dos três pares anuais por habitante. No ano passado, segundo números da Associação Brasileira das Indústrias de Calçados (Abicalçados) a média saltou para 3,9%, chegando perto de uma projeção feita em 2008 pela Grendene.

As linhas licenciadas de personagens infantis e de celebridades da moda e da música também são outra arma da empresa. No seu portfólio de produtos, há desde o chinelo do desenho animado "Ben 10" até sandálias da cantora Ivete Sangalo e das modelos Ana Hickmann e Gisele Bündchen. "As celebridades criam uma associação, principalmente com as consumidoras de classe 'C' e isso gera um fator aspiracional", afirma Francisco Schmitt, diretor de relações com investidores da Grendene.

Em 2010, a Grendene planeja um crescimento entre 8% e 12% em seu faturamento. Até 2013, a companhia espera que o mercado interno, que hoje é de 858 milhões de pares, tenha um acréscimo de 300 milhões de pares anuais.
-----------------------------------
Falta água da Corsan em Bento
Em Bento Gonçalves não há problemas de estiagem como o enfrentado pela população da região da campanha por exemplo. Não que não seja prudente e recomendável economizar água.Lá a seca vem castigando a população há mais de meses. Mas não da para compreender como pode a população de alguns bairros sofrerem com a falta de água constante. Há reclamações com relação ao serviço prestado pela Corsan. Isso porque faltam investimentos. No Bairro Santa Rita, por exemplo, falta água quase todas as semanas. Os moradores já desistiram de comunicar o fato a companhia que alega serviços na rede. Neste bairro, por exemplo, o crescimento da população nos últimos anos foi substancial. Há apenas um reservatório de água que tornou-se insuficiente.

A preocupação com a qualidade dos serviços da Companhia é geral. Há em vários municípios do estado os contratos estão sendo revistos e até cancelados.A insatisfação com a falta de investimentos adequados é a maior causa.

Faltas de água constantes nos bairros, não ampliação da rede de esgoto, consertos malfeitos nas redes de distribuição de água e esgoto, muitos buracos abertos e a longa demora para o fechamento dos mesmos. Desculpas, desculpas e desculpas!
------------------------------------------
Baixos salários explicam má qualidade no serviço público?
Chamou-me a atenção a declaração do prefeito de Bento Gonçalves, Roberto Lunelli(PT) publicada em um jornal local na última sexta-feira quando tenta explicar porque queria aprovar em regime de urgência a Lei que previa incorporação de 20% de subsídios dos servidores concursados que por ventura ocupassem cargos de confiança . O prefeito declarou “quem quer ganhar bem não trabalha no serviço público”. Disse que é comum que servidores migrem para a iniciativa privada porque são mal remunerados no serviço público.


A presidente do Sindicato dos Servidores Públicos Municipais, Neura Zat afirma que o piso dos servidores bento-gonçalvenses é o menor da região. Menos até que o salário mínimo anunciado.

É aí que está o x da questão.

A qualidade no serviço público está diretamente relacionada a melhores salários. Se quisermos ter servidores motivados, servidores qualificados, servidores interessados temos que ter servidores bem remunerados.

Queremos serviços competentes, gente dedicada ao trabalho? Então é preciso pagar. Por que gente competente vai comprometer o próprio futuro e o da família servindo ao Estado quando poderia estar ganhando muito mais na iniciativa privada?

Sabemos que a desmotivação no serviço público tem levado a uma prestação de serviço deficiente e, por isso, deveria ser fator de preocupação por parte dos gestores. Nem sempre terceirizar pode ser o caminho. Na defesa do serviço público de qualidade, sou contra terceirizações que burlam o concurso público e privam a população de um atendimento digno e de qualidade.

Sendo o setor público, um setor tipicamente de prestação de serviços, a preocupação com as pessoas é de grande relevância para a melhoria da qualidade dos serviços. Por isso se há injustiças na lei, é preciso estudá-las. Não sou contra dar aumento de salário a servidores públicos. Sei que grande parte do orçamento municipal é comprometido com a folha salarial. Isso não tem nada haver com o valor dos salários, e sim com o excesso de servidores. Tem muita gente no serviço público. É preciso racionalizar, enxugar e pagar melhor. Administrador público deve pagar salários dignos.

O artigo 7º da Constituição Federal, ao fixar as garantias dadas ao trabalhador, não as limita aos da iniciativa privada e, no artigo 37, torna obrigatória a eficiência na administração. Administração eficiente é aquela que busca a harmonia entre os que nela trabalham.

Portanto o administrador público que coloca em risco a qualidade dos serviços que são pagos pelos impostos, pagando aos servidores salários insuficientes comente um enorme equivoco.

Comentários

POSTAGENS MAIS VISITADAS