A simplória solução para a saúde no Brasil que o governo Dilma quer implantar

Dilma continua transferindo para os municípios aquilo que seu governo deveria fazer e não faz. O programa ‘Mais Médicos’ do Governo Federal, transfere novamente para os municípios a maior parte da conta. Não adianta querer mais médicos se não há, no geral, estrutura de qualidade para o atendimento. Mais, o que faltam são médicos generalistas, ou seja os antigos Clínicos Gerais. Hoje todos os médicos saem dos bancos das faculdades e vão buscar especializações. No SUS faltam médicos generalistas, aqueles que podem atender desde uma dor nas costas até uma cirurgia de alta complexidade. Serão os municípios que vão inclusive ter que pagar a conta da moradia dos novos médicos nas cidades.

A Emenda Constitucional (EC) nº 29, de 2000, em dezembro de 2011estabeleceu patamar de recursos mínimos para o financiamento de ações e serviços públicos de saúde. Pela norma, Estados são obrigados a aplicar 12% de sua receita, municípios, 15% e a União o valor do ano anterior, corrigido pela variação do Produto Interno Bruto (PIB).O Estado não cumpre com a lei e o governo federal também não. A maioria dos municípios aplicam até mais do que os 15%. Mas sempre é pouco.

Em momento algum ouviu-se dizer que a falência do sistema público de saúde tinha como problema a formação do médico brasileiro. Mesmo assim, a solução mágica apresentada foi justamente modificar a estrutura dos cursos de medicina. Tomara que dê certo!

Comentários

POSTAGENS MAIS VISITADAS