Quando o privado é pior do que público

A juíza Adriana Battisti, da Justiça Federal de Caxias do Sul, condenou oito réus e a Câmara de Indústria, Comércio e Serviços de Gramado ao pagamento de valores que teriam sido desviados de eventos realizados na cidade entre 2001 e 2003. No total, o valor a ser devolvido aos cofres públicos chega a R$ 1.154.002,59, acrescidos da variação do INPC-E mais 12% ao ano, desde a ocorrência dos fatos. As irregularidades envolvem o Festival de Cinema de Gramado (uma edição), Natal Luz (duas edições) e Gramado Cine Vídeo (quatro edições), e cabem recursos da decisão.

Comentários

POSTAGENS MAIS VISITADAS