R$ 2 bilhões recebidos em dezesseis meses, é justo?


O dinheiro extra flui para o bolso de promotores e juízes desde que o Conselho Nacional de Justiça (CNJ), em finais de 2014, decidiu que todo magistrado tem direito a R$ 4,3 mil mensais de “auxílio-moradia”. O Judiciário não é apenas uma ilha de prosperidade, é um sumidouro de dinheiro público. Isso porque ninguém ousa enfrentar os magistrados que podem, de uma canetada, destruir a vida de alguém. Governos temem diminuir o orçamento dos juízes, mesmo sabendo que gastam demais e sem necessidade. Legisladores temem fazer leis que contrariem o Judiciário por medo de acabar na cadeia. E assim criou-se os benefícios.É claro que o Judiciário é extremamente necessário às pessoas, ao país, à democracia. No caso do Judiciário, quem fiscaliza os juízes? O CNJ, que é composto por eles próprios.

Comentários

POSTAGENS MAIS VISITADAS