Pular para o conteúdo principal

Aécio Neves, sem mandato afundou e já não representa mais ninguém

O STF determinou o afastamento do senador Aécio Neves (PSDB-MG) do mandato de senador e do deputado Rocha Loures (PMDB-PR) do mandato de deputado federal. Aécio que há 3 anos, por pouco não se tornou presidente do Brasil, hoje está mergulhado na lama da corrupção. Na manhã desta quinta-feira, agentes da Polícia Federal e do Ministério Público Federal realizam operação da força-tarefa da Lava Jato. Estão sendo cumpridos mandados de busca e apreensão nos apartamentos do senador Aécio Neves; da irmã dele, Andrea Neves; e de Altair Alves, conhecido por ser braço direito do deputado Eduardo Cunha. Equipes começaram a deixar a sede da PF, na Zona Portuária do Rio, por volta das 5h30. Os carros com agentes foram a três endereços: em Ipanema, na casa de Aécio; em Copacabana, onde a irmã tem apartamento; e na Tijuca, casa de Altair.

Integrantes do PSDB ligados ao governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, defendem nos bastidores o afastamento do senador Aécio Neves (MG) da presidência nacional do partido. Notícias de Brasília dão conta de que Integrantes da campanha presidencial do tucano, em 2014, choraram com o relato de que ele pediu R$ 2 milhões a Joesley Batista. No país todo, tucanos já não tem na figura dele qualquer referência de liderança. 

Convenhamos, Aécio Neves, nunca foi um político talentoso. Produto midiático, a vida o brindou com a sorte, pois é filho de uma oligarquia mineira tradicional, cujo ícone político é Tancredo Neves. Chamado por muitos de playboy, Aécio tinha sempre uma desconfiança contra si. A cada denúncia, suspeita e noticia, Aécio ia se livrando, ainda que sem convencer completamente a opinião pública.

Aécio recebeu as chaves da política mineira e começou sua carreira, aos 25 anos, como um dos diretores da Caixa Econômica Federal (CEF). Um bom início para um jovem, sem experiência, mas que já vislumbrava um futuro político promissor. Aécio Neves era o candidato da direita. Ponto! Um agente político dos interesses das "elites" brasileiras. Não representa mais mudança alguma. Ele significa o mesmo retrocesso político e econômico do povo brasileiro e um perigo para a sobrevivência de blocos econômicos e políticos, a exemplo do que fez o governo do PT no país. 


O que está em jogo é um projeto de reconstrução do Brasil, que foi rompido violentamente no decorrer dos governos trabalhistas de Lula e Dilma e que nem mais o pessoal do Aécio pode oferecer.

Postagens mais visitadas deste blog

Grupo Doha apresenta detalhes do porto de Arroio do Sal

Foi apresentado nesta sexta-feira(14) para um pequeno grupo de autoridades, empresários e corretores de imóveis em Arroio do Sal, o projeto de construção do novo porto marítimo do litoral norte do RS. Um grupo de investidores russos, do Grupo Doha Investimentos e Participações SA, vai construir o porto, em Arroio Seco/Arroio do Sal. Cerca de 25 mil empregos diretos e indiretos deverão ser gerados a partir da operação do porto. Os empreendedores russos têm 1 bilhão de dólares, para investir. O dinheiro já está garantido. A ideia é aproximar o comércio brasileiro da União económica euro-asiática. Um mercado comum que abrange 170 milhões de pessoas e significa um PIB da ordem dos US$ 2,2 trilhões de euros. Atualmente, a organização é composta pela Armênia, Bielorrússia, Cazaquistão, Quirguistão e Rússia. O empreendimento vai modificar sobremaneira a realidade dos municípios do litoral norte, sem contar a valorização imobiliária prevista no entorno.

Russos querem mesmo construir porto em Arroio do Sal

O deputado federal gaúcho Bibo Nunes apresentou ao governador Eduardo Leite, sexta-feira, o protocolo de intenções que demonstra o interesse de grupos privados russos em investir um total de R$ 3,56 bilhões na construção de um porto em Arroio do Sal, Litoral Norte do RS. O investimento, inicialmente projetado em cerca de 1 bilhão de dólares pelo secretário do Meio Ambiente, Agropecuária e Pesca de Arroio do Sal, Luis Schmidt, pode chegar a US$ 2,8 bilhões. A prefeitura já concedeu viabilidade econômica para o projeto. São necessárias outras liberações. Além dos investidores russos, há investidores brasileiros, como a Doha, com experiência em portos, o Grupo Del Rio, a IG Consultoria e a GS Business. A intenção do grupo, segundo o prefeito Bolão, é instalar a pedra fundamental da obra em março de 2020.

Está faltando matéria prima para as indústrias moveleiras produzirem

A Associação Brasileira da Indústria do Mobiliário (Abimóvel) e a Indústria Brasileira de Árvores (Ibá) emitiram comunicado conjunto acerca do desabastecimento de painéis de madeira para indústrias e marcenarias. A pandemia provocou paralisação do consumo doméstico da matéria prima, fazendo com que as fornecedoras buscassem o mercado externo. No entanto, com a reabertura do comércio, o ritmo de produção das indústrias de móveis brasileiras cresceu rapidamente. Resultado: Desabastecimento interno. Alta nos preços. Está faltando chapa de MDF e MDP para atender a demanda nacional. A penas no primeiro semestre deste ano, na comparação com o mesmo período de 2019, a exportação do MDP cru para a China registrou aumento de 700% e caso muito semelhante ocorreu com os EUA, com alta de mais de 600%. Eis a nota: A Associação Brasileira da Indústria do Mobiliário (Abimóvel) e a Indústria Brasileira de Árvores (Ibá), que representa a indústria de chapas de painéis, em atenção às manifestações de in