Rachado, PSDB decide manter apoio a governo Temer

Mesmo rachado, o PSDB decidiu ficar no governo Temer, pelo menos por enquanto. Os tucanos foram pressionados pelo Planalto até com promessas de apoio nas eleições do ano que vem. Eles alegam que não podem desembarcar agora para não comprometer as reformas. Vão tentar ficar com um governo que não tem futuro certo. É em troca de apoio político para 2018 e para tentar preservar seu candidato. Uma decisão arriscada, porque o partido poderá afundar com Temer. Se isso acontecer, dificilmente teria crédito nas urnas. O PSDB tem, hoje, dois principais pré-candidatos à Presidência: o governador Geraldo Alckmin e o prefeito de São Paulo, João Doria. Temer procurou Alckmin há duas semanas para pedir ao governador que desmobilizasse a debandada do PSDB de São Paulo. Alckmin tem trabalhado neste sentido. A decisão desta segunda-feira, pode mudar se houver fatos novos, admitem. Segundo Serra, apesar da manutenção da aliança, deputados do partido não serão obrigados a rejeitar a abertura de processo no STF contra presidente.

POSTAGENS MAIS VISITADAS