Copom surpreende, mantém a Selic em 6,50%


O Banco Centrai reagiu à recente alta do dólar e decidiu manter os juros básicos da economia em 6,5% ao ano. A instituição também sinalizou o fim do ciclo de redução da taxa, iniciado em outubro de 2016, quando ela estava em 14,25%. O Copom (Comitê de Política Monetária do BC) considerou que a recente turbulência no mercado internacional tornou desnecessário um corte adicional nos juros, que permanecem no nível mais baixo da história. A decisão surpreendeu analistas do mercado financeiro, que esperavam um novo corte, de 0,25 ponto percentual, para 6,25%. Economistas dizem que a opção por manter a Selic pode ser explicada pelo receio de que a recente valorização do dólar levasse a uma aceleração da inflação e à queda dos investimentos. A diferença de juros entre Brasil (tido como mais arriscado) e EUA (mais seguro) estava se estreitando. Para os especialistas, esse fato tem deixado o mercado local menos atraente e contribuído para a elevação do dólar. Ontem, a moeda americana fechou a R$ 3,68. Pela manhã, o BC havia divulgado que a atividade econômica medida pelo indicador IBC-BR encerrou o primeiro trimestre deste ano com queda de 0,13% em relação ao último de 2017. O resultado frustrou expectativas mais pessimistas e provocou revisões nas projeções para o PIB de 2018. A maioria dos analistas estima agora alta próxima de 2%, já distante dos 3% projetados oficialmente pelo governo Temer. A expectativa é que o Ministério da Fazenda também revise para baixo sua previsão.

Comentários

POSTAGENS MAIS VISITADAS