Última pesquisa da XP mostra que nada mudou

A nova pesquisa XP/Ipespe, a primeira desde a confirmação de candidatos e vices pelas convenções divulgada nesta sexta-feira (10) mostra que o quadro não mudou, e Jair Bolsonaro continua na liderança nos cenários sem Lula.

No primeiro cenário, sem Lula nem Haddad (PT), substituto escolhido pelo PT, agora, ainda como vice, Bolsonaro aparece disparado com 23%, depois Marina Silva (Rede), Geraldo Alckmin (PSDB) e Ciro Gomes (PDT), emparelham com 12%, 10% e 9%, respectivamente. Um número curioso é o de votos brancos e nulos que mostram 27%, mais alto até do que o índice de Bolsonaro. Em terceiro, inclusive, vêm os indecisos com 7%. Aí, voltam os candidatos. Álvaro Dias (Podemos), Henrique Meirelles (MDB), Manuela D’Ávila (PC do B, que ainda não havia se aliado ao PT) – vale lembrar que Manuela já disse que será vice com ou sem Lula, o que indica que se Lula concorrer, Haddad estará fora – e, por fim, Guilherme Boulos (PSOL), com 5%, 3%, 3% e 1%.

No cenário 2, com Haddad sem menção de apoio de Lula, o índice de brancos e nulos aumentam com 28%, mas Bolsonaro continua em primeiro, com 23%. Disputam ainda o segundo lugar, Marina (12%), Alckmin (10%) e Ciro (8%). E Haddad (3%) aparece com Álvaro Dias (4%), Manuela (3%), Meirelles (2%) e Boulos (0%), seguem parecidos. Os indecisos diminuem aqui e marcam 6%.

No cenário 3, com Lula candidato, os números mudam bastante. Lula ganha até dos nulos e aparece em primeiro com 31%. Bolsonaro vem em segundo com 19%. Os nulos vem aqui com 15%. Depois, Alckmin (9%), Marina (8%), Ciro (6%), Álvaro Dias (5%), Meirelles (2%), Manuela (2%), João Amoêdo, do Novo (1%), e Boulos (0%). Os indecisos diminuem mais uma vez, 2%.


Para fechar, o cenário 4 representa Haddad candidato com apoio de Lula. Bolsonaro volta a estrelar o primeiro lugar com 21%. Mas, antes, os brancos e nulos voltam a crescer e marcam 26%. Em segundo, Haddad (13%), Marina (10%), Alckmin (9%) e Ciro (7%). Depois, Álvaro Dias (5%), Manuela (3%), Meirelles (2%) e Boulos (0%). Os indecisos crescem também e pontuam 4%.


Comentários

POSTAGENS MAIS VISITADAS