No desespero PT articula a grande mídia para sujar a eleição

Na sua edição desta quinta-feira, o jornal Folha de S. Paulo revela que empresários têm bancado a compra de distribuição de mensagens contra o PT por Whatsapp, em uma prática que se chama pacote de disparos em massa de mensagens, e estariam preparando uma operação para a próxima semana, antes do segundo turno. Ou seja, empresários, ou empresas estariam impulsionando publicações pagas.

Segundo o jornal, cada pacote de disparos em massa custaria cerca de 12 milhões de reais, para o envio de centenas de milhões de mensagens. Ao menos quatro empresas podem ter usado essa prática, segundo o jornal.

A prática pode ser considerada doação de empresas por meio de serviços, o que é proibido pela legislação eleitoral, e não declarada, o que configura caixa 2.

Haddad, desesperado diz que vai até o fim para impugnar a eleição e chegou a dizer que o segundo turno deveria ser entre ele e Ciro Gomes.

O PT prova do mesmo remédio que por anos vem usando para se consolidar no poder e roubar os brasileiros. Nos últimos dias despejou cifras valiosas para alguns veículos de comunicação para tentar reverter uma eleição que esta perdida.

Difícil vai ser provar que algum doador voluntário, ou que alguém que é eleitor de Bolsonaro, resolva por conta própria fazer sua campanha investindo recursos próprios para isso.

A última cartada do PT bancada pela Folha de S.Paulo é inconsistente. Que interesse teria a campanha de Bolsonaro em comprar pacotes para impulsionar ataques desmoralizantes contra o PT? O PT já se desmoralizou sozinho, e o número de brasileiros anti-PT são muito mais expressivos do que aqueles que defendem o PT. É fato.



Comentários

POSTAGENS MAIS VISITADAS