Cooperativa e startup gaúcha investem no rastreamento das uvas

Cooperativa ajuda uva da Serra Gaúcha a conquistar o Brasil ...
Um projeto criado pela agtech gaúcha Elysios Agricultura Inteligente busca fazer o cultivo de uva no Rio Grande do Sul controlado e rastreado. Desenvolvida em conjunto com a Cooperativa Vinícola Aurora, de Bento Gonçalves, a solução usa Internet das Coisas (IoT) e Big Data.
 A plataforma foi adaptada à cultura da uva para suprir necessidades de, por exemplo, assistência técnica e rastreabilidade. A ideia é que o produtor foque a sua energia e tempo nos cuidados do manejo da planta, enquanto a tecnologia faz o levantamento e controle, com segurança, das estimativas e variáveis da lavoura.
A solução desenvolvida agtech, como são chamadas as startups do agro – foi criada por um grupo de ex-alunos da UFRGS, com foco inicial no setor de hortifruti e pode ser adaptada conforme a necessidade de cada cultura.
No caso dos produtores de uva, o objetivo é garantir a alta qualidade ao produto, por meio da rastreabilidade, controle de pragas e doenças, intempéries, entre outras situações que impactam a cadeia produtiva.
Maurício Fugalli, engenheiro agrônomo da Vinícola Aurora, revelou que em 2018, o volume de produção da cooperativa foi de cerca de 70 milhões de quilos de uva. A produção está repartida em 50 milhões de uvas americanas para sucos e vinhos comuns e outros 20 milhões direcionados para a produção de espumantes ou vinhos finos.
Neste cenário costumam surgir às demandas do negócio para o produtor, cooperativas ou para uma grande empresa que precisa gerenciar e controlar centenas de propriedades, garantindo previsibilidade de informações da safra. Neste sistema, ter acesso a dados precisos e de forma ágil é essencial para a indústria. É exatamente esta demanda que está sendo testada pelos agricultores da Vinícola Aurora, por meio do projeto da Elysios.
Maurício comenta  que uma das grandes virtudes da cooperativa é a sua magnitude. Com isso, o grande desafio é reunir os números para fazer a análise. “Por isso, é fundamental saber qual é a previsão de uva para esta safra, ou qual é o nosso foco de mercado, ou quantos anos vamos levar para virar ‘o navio’, caso seja preciso trocar a produção de suco de uva para espumante”, completa.
A expectativa é de que a tecnologia forneça velocidade e precisão nestes dados, para que a tomada de decisões possa ser mais certeira na cadeia produtiva.
Fonte: JC

POSTAGENS MAIS VISITADAS