Famiglia Zanlorenzi investe R$ 40 milhões em fábrica de sucos e chás no PR

Depois de sete décadas se dedicando à produção de vinhos e espumantes, a Famiglia Zanlorenzi , dona da Vinícola Campo Largo no Paraná, diversificou seus negócios e vai apostar também em bebidas saudáveis. A empresa vai inaugurar nesta sexta-feira (7) um novo parque fabril em Campo Largo, na Região Metropolitana de Curitiba, para produção de sucos naturais e chás. O espaço terá 5 mil metros quadrados e capacidade de produção de 15 mil garrafas por hora, todas em embalagem de pet asséptico. O investimento do projeto foi de R$ 40 milhões. A nova fábrica terá 5 mil metros quadrados. Ela produzirá somente sucos e chás e terá capacidade de produção de 15 mil garrafas por hora. Os sucos serão integrais, sem conservantes e sem corantes, e nos sabores de frutas e vegetais diversos. Os chás seguem a mesma linha saudável, sendo disponibilizados em seis marcas. Todos os produtos feitos na nova fábrica serão envasados em embalagens em pet asséptico. A tecnologia foi importada da Alemanha e é capaz de envasar líquidos a frio, manter os nutrientes dos produtos e conservá-los por até nove meses. Tudo isso sem adicionar conservantes ou corantes. A Famiglia Zanlorenzi é a segunda empresa do país a importar os equipamentos para envase em pet asséptico da empresa alemã Krones.

Ao todo, serão lançados 28 novos rótulos de sucos e chás neste ano. A previsão é que os sucos cheguem aos supermercados na metade de maio e os chás, em junho. E, por serem feitos em embalagens de pet asséptico, devem ser de 20% a 25% mais baratos do que se fossem vendidos em vidro. A ampliação dos negócios da Famiglia Zanlorenzi começou em 2010, quando a empresa começou a produzir suco de uva em embalagem de vidro. Em 2014, a empresa passou a ter outros sabores, como maçã e, em 2015, lançou a versão de suco de vegetais. Mas todos os produtos eram envasados na mesma fábrica em que eram feitos os vinhos e espumantes. Ainda em 2015, eles decidiram dar início ao projeto de construção de um parque fabril próprio para a fabricação de sucos e chás. A construção começou em 2016, depois de fechado o contrato com a fabricante alemã para importação de máquinas de envase em pet asséptico. As informações são da Gazeta do Paraná.

Postagens mais visitadas deste blog

Gleisi Hoffmann, a senadora dos olhos verdes do PT tinha um amante

Fim da cobrança por marcação antecipada de assento em aeronaves depende agora da Câmara

Grupo Doha apresenta detalhes do porto de Arroio do Sal