Prefeito e vice de Alpestre afastados por denuncia de corrupção

Com apoio da Brigada Militar, o Ministério Público do RS cumpriu mandados de afastamento do prefeito, o vice-prefeito, os secretários da Fazenda e de Obras, dois assessores jurídicos e outros dois servidores da administração municipal de Alpestre, no Norte do Rio Grande do Sul. Por 180 dias, eles não podem exercer seus cargos junto à administração municipal. Os valores dos contratos fraudados estão estimados em R$ 10 milhões até o momento. Desde 2013 – na primeira gestão do atual prefeito –, havia direcionamento de licitações para empresas que pagavam propina. A propina variava até 15% dos valores dos contratos, especialmente para compra de máquinas pesadas e pavimentação asfáltica. Além das licitações, o esquema também atuava a partir do fracionamento de compras, para que não houvesse necessidade de concorrência. Compras de peças de máquinas eram realizadas até chegar ao valor de R$ 8 mil, para evitar a necessidade de realização de licitações. Com isso, empresas do ramo eram favorecidas – sempre a partir do pagamento de propina.Na cidade todos já comentavam que há muito tempo os políticos estavam “ganhando rios de dinheiro”.

Postagens mais visitadas deste blog

Gleisi Hoffmann, a senadora dos olhos verdes do PT tinha um amante

Fim da cobrança por marcação antecipada de assento em aeronaves depende agora da Câmara

Grupo Doha apresenta detalhes do porto de Arroio do Sal