Salton fatura R$ 197 milhões em 2017

Resultado de imagem para vinicola salton.
A vinícola Salton publicou nesta segunda-feira (26) o resultado do exercício de 2017. No ano passado, a companhia faturou R$ 197,3 milhões, valor 5,2% menor do que o alcançado em 2016. O lucro líquido foi de R$ R$ 1,6 milhão, resultado 83,6% menor do que o exercício anterior (R$ 9,9 milhões). No entanto, com base na recente decisão do Supremo Tribunal Federal (STF), a companhia optou por reconhecer no resultado de 2017 créditos relativos à exclusão do ICMS na base de cálculo do PIS e da COFINS sobre as receitas. A empresa estima que terá um ingresso de recursos de R$ 22,6 milhões, o que elevou o lucro contábil para R$ 24,3 milhões.

No balanço, a Salton afirma ter enfrentado um cenário extremamente desafiador no período compreendido entre 2016 e 2017. “As perdas da quebra de safra 2016 na ordem de 59,4% resultaram em um incremento de custos e ruptura de produtos. Este cenário foi potencializado pelo cenário econômico recessivo registrado na economia brasileira, o que afetou diretamente a comercialização da empresa”, revela o documento. Com isso, a empresa focou os esforços e estratégia em recomposição de preços e margens, reforço nos fluxos de caixa por meio de compensação de créditos fiscais, fortalecimento do desenho comercial para distribuição dos destilados e a diversificação do portfolio com lançamento de novas linhas de produtos em diferentes segmentos, com a redução da ociosidade da fábrica de Jarinu (SP).

A vinícola também destaca a expansão da unidade de Santana do Livramento. “Em 2016, os investimentos em expansão da unidade de cultivo de uva receberam mais de R$ 1,5 milhão em infraestrutura e plantio de mudas para formação de parreirais. A companhia espera que, em condições normais, a produção própria advinda da unidade represente de 20% a 30% do volume de uvas recebido nos próximos exercícios”, prevê o balanço. As informações são da revista Amanhã

Postagens mais visitadas deste blog

Gleisi Hoffmann, a senadora dos olhos verdes do PT tinha um amante

Fim da cobrança por marcação antecipada de assento em aeronaves depende agora da Câmara

Grupo Doha apresenta detalhes do porto de Arroio do Sal