Edital para construção de usina de resíduos sólidos em Bento Gonçalves será lançado até o final do mês

Até o final do mês, a prefeitura de Bento Gonçalves deve lançar o edital para contratar a empresa que será responsável pela construção da usina de resíduos sólidos. Única no Estado.Trata-se de uma parceria público-privada em que a prefeitura vai ceder por 30 anos o terreno onde será erguida a usina. Todo o lixo orgânico e seletivo produzido no município será destinado a esse local. A usina vai gerar energia elétrica.

Na última segunda-feira, encerrou o período da consulta pública, última etapa antes da elaboração do texto final do edital. Na sexta-feira, durante audiência pública, moradores puderam tirar dúvidas e apresentar sugestões.

De acordo com o secretário de Desenvolvimento Econômico, Sílvio Bertolini Pasin, entre os principais questionamentos da comunidade está a preocupação se a empresa irá, de fato, arcar com os custos. O secretário afirma que não há risco para o município. Ele explica que a usina vai gerar economia de R$ 4 milhões por ano com o transporte dos resíduos, que hoje são levados para o aterro sanitário no município de Minas do Leão.

Ainda segundo o secretário, outra preocupação é com relação ao fluxo de caminhões. Conforme Pasin, como a usina será construída no mesmo local onde é feito o transbordo dos caminhões de coleta, no bairro Pomarosa, o trânsito já é pensado para o fluxo de caminhões nesse local.

Bento Gonçalves produz, em média, de 100 a 105 toneladas de lixo orgânico por dia, além de 15 a 20 toneladas por dia de recicláveis. Porém, de acordo com Pasin, apenas 25% do material reciclável é aproveitado.

— O material vem muito misturado e não se consegue ter um bom aproveitamento. Com a usina, o aproveitamento chegará a 75% — afirma.

Após o lançamento do edital, as empresas interessadas terão 45 dias para se candidatarem.( Fonte: ZH)

Postagens mais visitadas deste blog

Gleisi Hoffmann, a senadora dos olhos verdes do PT tinha um amante

Fim da cobrança por marcação antecipada de assento em aeronaves depende agora da Câmara

Grupo Doha apresenta detalhes do porto de Arroio do Sal