Câmara aprova MP que reduz ministérios, mas Coaf não fica com a Justiça

Resultado de imagem para coaf
Após acordo com o Palácio do Planalto, a Câmara aprovou ontem o texto-base da Medida Provisória 870, mantendo a estrutura do governo federal com 22 ministérios, como proposto pelo presidente Jair Bolsonaro em janeiro. Em derrota esperada, mas com placar apertado, os deputados retiraram o Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf) das mãos do ministro da Justiça, Sergio Moro, devolvendo o órgão à pasta da Economia. “Lamento o ocorrido. Faz parte do debate democrático”, disse Moro. Divergências sobre o poder de investigação dos auditores fiscais levaram à suspensão da sessão, o que adiou ida da MP ao Senado. O Coaf - órgão de inteligência que fiscaliza atividades financeiras -teve participação ativa na Lava Jato e foi um pedido de Moro a Bolsonaro ao assumir a pasta. Se quiser alterar o texto aprovado ontem, o governo corre o risco de ver toda a MP perder a validade por perda de prazo.

Postagens mais visitadas deste blog

Gleisi Hoffmann, a senadora dos olhos verdes do PT tinha um amante

Fim da cobrança por marcação antecipada de assento em aeronaves depende agora da Câmara

Grupo Doha apresenta detalhes do porto de Arroio do Sal