R$ 1,13 bilhão em emendas parlamentares para aprovar previdência

O Governo Federal liberou R$ 1,13 bilhão em emendas parlamentares voltadas para a área da saúde. A decisão está formalizada em 37 portarias editadas ontem à noite em duas edições extraordinárias do Diário Oficial da União (DOU), publicadas com data da segunda-feira.

A liberação dos recursos ocorre na semana em que o governo trabalha na conquista de votos de deputados pela aprovação da reforma da Previdência na Câmara. O processo de votação da proposta deverá ser iniciado ainda nesta terça e se estender até o fim da semana.

Levantamento da ONG Contas Abertas, divulgado pelo jornal O Globo, mostra que, nos primeiros cinco dias de julho, o governo empenhou R$ 2,5 bilhões de emendas parlamentares. A reportagem não detalha se nesse montante está incluído o valor da liberação da saúde.

Além dos valores, as portarias indicam municípios de vários Estados que estão habilitados a receber os recursos das emendas, que, segundo o ato, serão aplicados para “incremento temporário do Limite Financeiro da Assistência de Média e Alta Complexidade (MAC)”.

Subitamente o Estadão atualizou, seu placar da reforma da Previdência e registrou um aumento no número de deputados favoráveis ao texto que deverá ser votado nesta terça-feira, 9, no plenário da Câmara dos Deputados.

Segundo a publicação, 261 deputados declararam que deverão votar sim à reforma, com apenas 16 condicionando a posição à mudanças no texto. Esse número representa um aumento de 14 votos em relação ao placar divulgado no último domingo, 7. É o tal do "Toma lá da cá", que Bolsonaro jurou jamais fazer.

Postagens mais visitadas deste blog

Gleisi Hoffmann, a senadora dos olhos verdes do PT tinha um amante

Fim da cobrança por marcação antecipada de assento em aeronaves depende agora da Câmara

Grupo Doha apresenta detalhes do porto de Arroio do Sal