Bento Gonçalves perde o empresário José Eugênio Farina

Fisul Personalidades apresenta José Eugênio Farina - SERRANOSSA
Bento Gonçalves perdeu nesta quarta-feira um dos seus mais ilustres e inspirador empreendedor. Morreu o empresário José Eugênio Farina, presidente do Conselho Consultivo do Grupo Todeschini. Ele tinha 95 anos. A causa da morte não foi divulgada. Ele já vinha sendo submetido a tratamento de saúde há algum tempo. Estava em casa buscando recuperar-se de um AVC.

"'Seu Farina', como conhecido por todos, deixa um legado de empreendedorismo, liderança, trabalho e respeito a todos que conviveram com ele. Lamentamos e compartilhamos o pesar neste momento de perda com sua família." , diz trecho da nota de pesar postada na rede social da empresa e assinada pela direção.

Seu Farina, era uma pessoa inspiradora, dona de um sorriso contagiante. Sempre motivado, conciliador e com um visão de vanguarda para seu negócio ele construiu um sólido grupo empresarial, que se tornou referência nacional e internacional. Deu emprego para várias gerações de bentogonçalvenses, e até de outras milhares de famílias que vieram morar e trabalhar em Bento Gonçalves.

José Eugênio Farina iniciou sua vida profissional com 12 anos, como balconista de uma farmácia. Depois, trabalhou em um armazém de secos e molhados, como balconista em uma agência de automóveis até chegar ao cargo de diretor na Metalúrgica Bento Gonçalves e na Farina S/A.

Em 1971, ele adquiriu ações da Todeschini S/A, reconhecida como uma das mais proeminentes fabricantes de acordeões da América Latina, entretanto com o famoso instrumento já entrando em declínio comercial. Assim, direcionou sua ação para o mercado moveleiro. Após um incêndio que destruiu todas as instalações, iniciou uma caminhada rumo ao desenvolvimento e crescimento do mercado moveleiro brasileiro. Iniciava-se a fabricação de móveis componíveis. Atualmente, a Todeschini S/A é uma das maiores empresas do setor moveleiro, reconhecida internacionalmente, e atuando em diversos segmentos através de suas coligadas Italínea, Criare, Carraro, Avantti, Todesmade, Todesflor, Grato e Todescredi.

Farina também é reconhecido por sua contribuição comunitária. Durante sua trajetória, integrou diversas entidades empresariais e sociais, sendo presidente do CIC-BG, da Fenavinho, da Apae, do Conselho Administrativo do Hospital Dr. Bartholomeu Tacchini, dentre tantas outras.

Seu Farina sempre dizai "A Todeschini se tornou a empresa que é graças as pessoas que trabalham aqui. Somos feitos de pessoas e, se chegamos até aqui foi por causa delas'.

Na passagem dos 80 anos da Todeschini, disse: " é emocionante pensar no que nos transformamos, e no futuro da marca que é construído todos os dias. A Todeschini sempre foi um grande sonho. E ainda é”.

Seus ensinamentos permanecem entre nós.

Postagens mais visitadas deste blog

Gleisi Hoffmann, a senadora dos olhos verdes do PT tinha um amante

Fim da cobrança por marcação antecipada de assento em aeronaves depende agora da Câmara

Grupo Doha apresenta detalhes do porto de Arroio do Sal