Azeite de Oliva Don Laurindo

O Rio Grande do Sul registrou um aumento de 121% na produção de azeite de oliva na safra deste ano em relação a 2021. Segundo levantamento da Secretaria de Agricultura do Estado, foram produzidos 448,5 mil litros de azeite de oliva extravirgem, contra 202 mil no ano passado. O RS é o maior produtor do Brasil.

Com fábricas em cidades como Cachoeira do Sul, Candiota, Santana do Livramento, Formigueiro, Dom Pedrito, Pinheiro Machado, Canguçu, e Caçapava o azeite gaúcho ganha cada vez mais premiações. Algumas dessas marcas, como Batalha, Olivas do Sul e Verde Louro, vêm abrindo espaço no comércio de Porto Alegre e de outros estados. Mas há produtores em outras cidades gaúchas, como Gramado e na região metropolitana da capital. Um exemplo é a Olivae, da empresa homônima, sediada em Piratini. A plantação foi iniciada em 2012 e, neste ano, foi colhida a primeira safra, que resultou em um volume aproximado de 200 litros de azeite, engarrafados no início deste mês.


A favor do azeite brasileiro está a oferta de um produto recém-saído da fábrica. Quanto mais fresco, maior a qualidade do azeite.

Há empresas que também já comercializam o produto em seus portfólios, como é o caso da Don Laurindo de Bento Gonçalves. São Azeites extraídos uma única vez, a uma temperatura de 27°c (prensados a frio).


Don Laurindo, além dos consagrados vinhos, azeites, vende geleias e doces com frutas colhidas no pomar da família.

Postagens mais visitadas deste blog

Gleisi Hoffmann, a senadora dos olhos verdes do PT tinha um amante

Fim da cobrança por marcação antecipada de assento em aeronaves depende agora da Câmara

Grupo Doha apresenta detalhes do porto de Arroio do Sal