Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Setembro, 2014

As mentiras das campanhas políticas

Como tem mentiras, inverdades e falácias nas campanhas políticas de alguns candidatos. Como se a maioria da população fosse burra ao ponto de achar que o que é dito é possível de ser feito, ou mais, de que se o cara for eleito ele poderá mesmo fazer o que diz. Vejam o exemplo da geração de empregos. Afinal, quem cria empregos? A presidente Dilma tem afirmado que criou mais de 5 milhões de empregos em seu governo – mais do que seus antecessores tucanos. Será? Dilma não criou emprego algum. Seus adversários também não criaram nem um mísero emprego sequer – pelo simples motivo de que político algum pode “criar empregos”, independentemente do seu partido ou de sua intenção. Um político só “cria emprego” quando aumenta o número de funcionários públicos ou subsidia a contratação de empregados na iniciativa privada. De um modo ou de outro, ele não estará “criando” empregos, mas meramente transferindo-os de um lado para outro da economia. Não são os governos que criam empregos, toda a gent

Projeto Trem é Turismo será lançado em Bento Goçalves

A ABOTTC – Associação Brasileira das Operadoras de Trens Turísticos e Culturais, o SEBRAE e o Grupo Giordani Turismo lançam no dia 17 de setembro, às 19h30, no Parque Temático Epopéia Italiana, em Bento Gonçalves (RS), o Projeto “Trem é Turismo “, de âmbito nacional, que visa aprimorar o atendimento dos clientes, fortalecer a governança e a cooperação com os pequenos negócios do entorno e realizar a promoção no mercado para ampliar o volume de negócios realizados por esses empreendimentos, através do crescimento de fluxo de turistas e usuários dos trens turísticos e culturais.

Salton 104 anos

A vinícola Salton, de Bento Gonçalves, está comemorando 104 anos com crescimento de % na venda de espumantes e 9% na de vinhos finos em relação ao ano passado. Entre os investimentos recentes da vinícola esta a ampliação das instalações em Santana do Livramento e instalada a planta-piloto em Jarinu (SP).

Pedágio Ecológico

A Associação Bento-Gonçalvense de Proteção ao Ambiente Natural – ABEPAN, promove, neste sábado, dia 13 de setembro, a campanha “Nossa Energia”, realizada em parceria com a Cooperativa Vinícola Aurora, Lions Clube Bento Gonçalves – Cidade do Vinho, Prefeitura Municipal de Bento Gonçalves e a Companhia Energética Rio das Antas – CERAN.A ação consiste num “pedágio ecológico”, ou seja, distribuição de cartilhas voltadas ao consumo de energia aos pedestres e, aos motoristas, além desta cartilha, uma sacola de lixo ecológica para seus veículos. A atividade pretende conscientizar a comunidade quanto à redução do consumo excessivo de energia elétrica. A iniciativa acontecerá a partir das 09 horas, na esquina da Rua Saldanha Marinho com a Rua Marechal Floriano, no Centro de Bento Gonçalves.

Vamos aos fatos e verdades sobre a UPA de Bento

Contas atrasadas, encargos de servidores (férias), precatórios e outras obrigações, dívidas com fornecedores, com bancos, em programas governamentais, obras paralisadas, completo descontrole financeiro e um quadro de incertezas e inseguranças entre os servidores quanto aos salários e garantias. Assim estavam às finanças de Bento Gonçalves quando a atual administração municipal assumiu o governo. Mas uma das principais obras paralisadas, a UPA estava quase pronta. Mas porque não terminaram, não deu tempo? Não, não pagaram! Isso mesmo , a obra não terminou porque a administração do PT estava devendo para a Construtora. Isso precisa ficar bem claro. A UPA não foi até agora entregue para a população porque não pagaram a conta. A Construtora que, diga-se de passagem, também deveria ser investigada, disse que o município devia para eles R$ 5 milhões. Ora, isso não é pouco, é muito dinheiro. Responda rápido: o que você faria ao assumir um governo e encontrar alguém lhe cobrando R$ 5 milhões

Vem aí mais uma edição da Avaliação Nacional dos Vinhos

Estão esgotadas as vagas para a Avaliação Nacional de Vinhos que será realizada dia 27 de setembro, em Bento Gonçalves, pela Associação Brasileira de Enólogos: 850 apreciadores de vinhos estarão, junto com críticos, enólogos e produtores, provando as 16 amostras selecionadas entre as 30% representativas da safra. O resultado foi apurado por 120 enólogos que, durante o mês de agosto, degustaram 290 amostras de 58 vinícolas.

Marina Silva e a governabilidade

Supondo que o atual cenário de crescimento vertiginoso da candidata Marina Silva se mantenha ,e mais, que Marina Silva seja eleita presidente do Brasil, como iria governar? Como iria implementar as tantas mudanças necessárias? Tem razão Percival Puggina ao nomear em seu mais recente artigo Marina Silva como uma “Seringueira em área de Lavoura”, afirmando que um eventual governo seu terá curto prazo de validade. Leia aqui o artigo de Percival Puggina publicado em 01.09 UMA SERINGUEIRA EM ÁREA DE LAVOURA O eleitor comum é um sujeito com o coração no lugar do cérebro e o cérebro dividido entre a geladeira e o contracheque. Foi assim que elegeu Lula duas vezes e colocou uma tartaruga no poste em 2010. No entanto, tem razão Bob Marley: "You may not be her first, her last, or her only. She loved before, she may love again". Ocorre o mesmo com o amor de eleitor. E o coração do eleitor brasileiro pulsou fortemente quando a queda de um avião sem dono, sem caixa-preta e sem motivo

O Brasil em recessão

Após a divulgação dos resultados econômicos do segundo trimestre, segundo os quais o Brasil está tecnicamente em recessão, o ministro da Fazenda, Guido Mantega, declarou que as causas do fraco desempenho são o cenário internacional fraco, a seca e a Copa do Mundo. O mercado parece não ter dado atenção às declarações do ministro, pois não é de hoje que suas falas e previsões são recebidas com descrédito pelos agentes econômicos. Embora seja papel do governo incentivar e propagar otimismo, as previsões exageradas do ministro e a insistência em negar as dificuldades levaram o mercado a não acreditar mais em suas análises e estimativas. É lamentável, pois, se a credibilidade da mais alta autoridade econômica é corroída, perde o governo e perde o país.Mas, sejam quais forem os efeitos dos fatores externos, as causas principais do mau desempenho do PIB são internas, entre as quais estão a carga tributária elevada e confusa, os déficits nas contas públicas, a inflação no teto da meta e a falt