Suspeitas do TSE sobre desvios na campanha de Dilma de 2014 chegam a R$ 53

Em parecer anexado ao processo de cassação da chapa Dilma Rousseff-Michel Temer, a Procuradoria-Geral Eleitoral endossou as suspeitas do TSE sobre desvios de R$ 53 milhões na campanha vitoriosa em 2014. O documento ficou pronto em 6 de outubro —há dez dias, portanto. Está assinado pelo vice-procurador-geral-eleitoral Nicolao Dino. No texto, ele informa que submeteu a técnicos selecionados pelo Ministério Público o pedaço da prestação de contas do comitê de Dilma referente a despesas com gráficas. Os peritos judiciais e os assistentes técnicos do Ministério Público Eleitoral concluíram, de forma convergente, que as empresas Rede Seg Gráfica e Editora Eireli, VTPB – Serviços Gráficos e Mídia Exterior Ltda e Focal Confecção e Comunicação Visual Ltda não demonstraram capacidade operacional para executar os serviços supostamente contratados em favor da chapa (Dilma e Temer), e nem comprovaram a efetiva prestação de serviços e produtos contratados. Diante da inconsistência da escrituração das contas de campanha, os técnicos a serviço do Ministério Público apontaram a necessidade de detecção do destino final dos R$ 53 milhões que o comitê de Dilma alega ter repassado às gráficas.

Comentários

POSTAGENS MAIS VISITADAS